Contacto WhatsApp 963640100

Universidade Lusófona

Arquivos Evolutivos. Micro e Macro, Natural e Artificial

Dia 21 de junho com entrada livre no Auditório do Museu Colecção Berardo

Conferência

Este evento faz parte de Do Impulso Arquivial

Data

Local

Auditório Museu Coleção Berardo

Contactos

Inês Teixeira
ines.teixeira@ulusofona.pt

21 Junho 2017

Participantes:

O Dr. Manuel Pita concluiu o seu Doutoramento em Inteligência Artificial e Ciências Cognitivas na Universidade de Edimburgo, Escócia. Prosseguiu com trabalhos de pós- doutoramento na área de Teoria de Redes Complexas, juntamente com individualidade reconhecidas como o Prof. Luís Rocha (Indiana University) e Melanie Mitchell (Portland State University). Em 2013, Manuel publicou uma teoria revolucionária para analisar redes bioquímicas complexas, com incidência particular na pesquisa de alvos genéticos que controlam estados de saúde/doença.

Mais recentemente, Manuel dedicou-se a estudar a forma como as redes genéticas estão “desenhadas”, pelos processos evolutivos, em prever o início da época de maior expressão da gripe nos países europeus, assim como o estudo das dinâmicas da tomada de decisão no parlamento português. Recentemente, Manuel iniciou o seu próprio grupo de investigação em ciência social computacional na Universidade Lusófona. Actualmente desenvolve um projecto que procura explicar como histórias com impacto global são contadas nas redes sociais. Por exemplo, o “brexit” ou as eleições dos Estados Unidos da América. Finalmente,

Manuel também é reconhecido pelo trabalho desenvolvido enquanto artista, dando vida à personagem de sejkko. O seu trabalho tem sido largamente destacado pela imprensa internacional. O seu canal principal é a conta sejkko no Instagram.

Resumo da Conferência:

Nesta conferência discutir-se-á a natureza de vários mecanismos associados a diferentes abordagens do conceito de arquivo. Esta abordagem é feita na ótica do biólogo sistémico, também na ótica puramente computacional, e adicionalmente desde o ângulo dum ator inserido numa grande rede social complexa que está em constante evolução. Como podemos descrever o arquivo duma espécie em evolução? E que podemos dizer sobre os arquivos evolutivos nas redes sociais? Que diferenças existem, por exemplo, entre uma espécie de insetos e o Instagram no contexto dos arquivos? Numa dimensão ortogonal, Manuel Pita irá falar sobre os mecanismos essenciais de memória que em grande medida determinam a vida e a computação. Finalmente, a discussão estará centrada nas ligações entre mecanismos de memória e a evolução de arquivos naturais/artificiais.