Contacto WhatsApp 963640100

Universidade Lusófona

Estudantes | Perspe(c)tivas

Quando penso que já nada poderá acontecer de novo...

Carla Rodrigues Cardoso


Descobri que às portas também saltam parafusos. Foi o que aconteceu na semana passada, no segundo piso do Edifício F. Resultado: eu e mais 20 alunos de 1º ano fechados numa sala, felizmente no início da aula.

Enquanto tentávamos pelos nossos meios abrir a porta, eis que chega um vigésimo primeiro aluno a querer entrar. Queria ter aula de Técnicas de Expressão Escrita, pois claro. Procurando manter a boa disposição perante a situação insólita, disse-lhe através da janela que naquele dia, ter aula, só se entrasse por ali. Não estava era à espera de ser levada literalmente a sério.

Quando dei por isso, já metade do corpo do aluno estava dentro da sala. Nesse momento percebi que nada detém um estudante de Aplicações Multimédia e Videojogos da Lusófona. Se a porta não abre, entra pela janela, mas sem aula é que não fica! E acabámos por ser salvos cerca de uma hora mais tarde (a demora dava outra crónica, fica para a próxima), enquanto o parafuso voltou ao sítio e a porta a funcionar normalmente.

Isto foi quarta-feira, 12 de outubro. Dois dias mais tarde, nova alegria para fechar em beleza a semana. Aula de Teorias do Jornalismo com alunos finalistas de duas licenciaturas: Comunicação e Jornalismo e Ciências da Comunicação e da Cultura. Teórica, como o nome indica e, por isso, sem faltas. Na Folha de Presenças não ficou um nome por preencher. Fiquei tão orgulhosa que digitalizei o documento e coloquei-o no Moodle para poder partilhá-lo com a turma. De assinalar que não era véspera de teste ou momento de avaliação, mas sim e apenas a terceira semana de aulas.

Da próxima vez que me falarem na apatia e no desinteresse dos jovens, já tenho não uma, mas duas estórias para contar.

Diretora da Licenciatura em Comunicação e Jornalismo
Investigadora do CICANT - ECATI
Coordenação Geral da Redação LOC