Contacto WhatsApp 963640100

Universidade Lusófona

Epidemiologia e Metodologia Farmacoepidemiológica

Curso

Ciências Farmacêuticas

Grau|Semestres|ECTS

Licenciatura; Mestrado | Trimestral | 5,5

Ano | Tipo de unidade curricular | Lingua

4 |Obrigatório |Português

Total de horas de Trabalho | Tempo de Contacto (horas)

140 | 75

Código

ULHT477-11031

Disciplinas complementares recomendadas

Não aplicável

Pré-requisitos e co-requisitos

Não aplicável

Precedências

Não

Estágio profissional

Não

Conteúdos Programáticos

1 Conceitos básicos
História natural da doença
Prevalência e Incidência
Medidas de associação de impacto
Viés, confundimento e interacção
Precisão, validade, sensibilidade, especificidade, valor preditivo
Causalidade e inferência causal

2 Modelos de estudos
Experimentais e observacinais
Descritivos e analíticos
Transversais e longitudinais
Prospectivos e retrospectivos
Fontes de informação e bases de dados

3 Estudos de utilização de medicamentos (EUM)

4 Farmacovigilância
Introdução do medicamento no mercado
FDA, EMEA e INFARMED
Segurança, eficácia e efectividade
Evolução da farmacovigilância
Sistema Nacional de Farmacovigilância
Tipos de reações adversas e acontecimentos adversos
Métodos de imputação da causalidade
Metodologias em farmacovigilância
Os sistemas de geração de sinais
A intervenção do farmacêutico na gestão do risco terapêutico

5 Métodos Práticos em Epidemiologia
SPSS
Iniciação à construção de questionários
Amostragem

Objetivos

Descrever e quantificar a ocorrência das causas comuns de incapacidade, doença e morte da população.
Aquisição de conhecimentos básicos sobre a metodologia epidemiológica de forma a saber interpretar dados epidemiológicos.
Conhecer a contribuição da epidemiologia na prevenção das doenças e na promoção da saúde.
Discutir os resultados de estudos farmacoepidemiológicos sobre a estimativa do risco ou do benefício associado ao uso dos medicamentos.
Identificar potenciais viés, factores de confundimento e modificadores de efeito em estudos farmacoepidemiológicos.

Conhecimentos, capacidades e competências a adquirir

Conhecer a contribuição da farmacoepidemiologia na prática clínica e no desenvolvimento da política do medicamento.
Integração dos conhecimentos para o desenvolvimento de atitudes e comportamentos que permita aos alunos uma participação motivada e adequada no rastreio de reações adversas, associados ao uso de medicamentos e a sua notificação ao Sistema Nacional e Farmacovigilância.
Aquisição de conhecimentos sobre a recolha, tratamento e analise de dados, para a realização de estudos epidemiológicos.

Metodologias de ensino e avaliação

Regime de avaliação contínua - a nota final resulta da média ponderada dos seguintes componentes:
Assiduidade 5% (componente A)
Uma frequência, contribuindo com 55% (componente B) para a classificação final.
Apresentação e discussão de trabalhos de grupo - 20%- (componente C)
Resolução de exercício individual recorrendo ao software informático SPSS® - 20% (componente D)

Avaliação contínua Nota Final = A (5%) + B (55%) + C (20%) + D (20%)

O aluno trabalhador estudante que optar pela avaliação contínua deverá cumprir com os requisitos acima definidos.

Regime de exame
Exame final escrito englobando a totalidade dos conteúdos programáticos.

Melhorias
Prova de avaliação escrita, englobando a totalidade dos conteúdos programáticos, leccionados quer nas aulas teóricas, quer nas aulas práticas

Bibliografia principal

Gordis, L. (2009). Epidemiology, 4th edition. Systematic biology.
Pestana, M.H., Gageiro, J. A. (2014). Análise de dados para Ciências Sociais - A Complementaridade do SPSS (6a ed.). Silabo.
Strom, B., Kiimmel, S., Hennessy, S. (2012). Pharmacoepidemiology (5th ed.). Willey-blackell. doi:10.1016/j.annepidem.2007.10.012