Contacto WhatsApp 963640100

Universidade Lusófona

Farmacognosia II

Curso

Ciências Farmacêuticas

Grau|Semestres|ECTS

Licenciatura; Mestrado | Semestral | 5,5

Ano | Tipo de unidade curricular | Lingua

3 |Obrigatório |Português

Total de horas de Trabalho | Tempo de Contacto (horas)

125 | 60

Código

ULHT477-3915

Disciplinas complementares recomendadas

Não aplicável

Pré-requisitos e co-requisitos

Não aplicável

Precedências

Não

Estágio profissional

Não

Conteúdos Programáticos

I.
Produtos naturais derivados biosinteticamente do acetato
Terpenos
Esteroides
Aminoácidos
Diferentes grupos
Produtos naturais derivados biossinteticamente de aminoácidos
Peptidos e Proteínas
Enzimas Proteolíticos
Polipeptidos Não-ribossomais
Glicosidos e Glucosinolatos
Alcalóides
Aspectos Gerais
Alcalóides: amínicos, piridínicos e piperidínicos, tropânicos, pirrolidizinicos, quinolizidinicos,isoquinolinicos,Terpenoicos tetrahidroisoquinolínicos e quinolínicos, benzofenantridinicos, Indólicos, imidazólicos, esteroicos e acalóides do aconito
Purinas
II.
Preparação e estudo de extractos de plantas
Estudo de um princípio activo de um fármaco:
Preparação de um protocolo para isolamento, purificação e doseamento do alcalóide nicotina. Execução do protocolo.
Controlo da qualidade de um óleo essencial segundo a Farmacopeia Portuguesa
Avaliação crítica de artigos científicos da área da Farmacognosia:
Trabalho monográfico sobre um fármaco

Objetivos

Saber e ser capaz de explicar os princípios básicos do desenvolvimento de medicamentos a partir de productos naturais e o papel destes no desenvolvimento e produção de medicamentos.
Saber e ser capaz de aplicar o conhecimento sobre, biossíntese nas plantas, incluindo a fotossíntese, a estrutura dos compostos e sua classificação.

Conhecimentos, capacidades e competências a adquirir

Ser capaz de dividir e caracterizar compostos naturais bioactivos a partir da sua biossíntese e estrutura química, especialmente das plantas.
Ser capaz de planear e executar procedimentos laboratoriais para a extracção preparativa básica, isolamento e identificação de produtos naturais.
Ser capaz de identificar uma selecção de plantas medicinais, explicar o seu uso e saber quais os seus compostos farmaceuticamente activos.
Ser capaz de avaliar informação científica sobre Farmacognosia de diferentes fontes, incluindo revistas científicas, fontes históricas e informação da internet e companhias.

Metodologias de ensino e avaliação

Aulas magistrais e laboratoriais, para aprofundar conhecimentos teóricos. Aulas teórico-práticas e seminários para desenvolver as capacidades de pesquisar informação, sua leitura crítica, redução à forma escrita e apresentação oral e discussão em grupo alargado.

Regime de Avaliação contínua: uma frequência 50% (F). Desempenho nas aulas laboratoriais (inclui a assiduidade) 10% (A), teste escrito experimental 15% (B). Ensaios laboratoriais: resultados, relatórios escritos e sua discussão (20%) (C). Trabalhos de pesquisa (5%) (D). Para aprovação, é desejável uma frequência mínima de 2/3 das aulas práticas/laboratoriais.

Avaliação contínua: Nota Fina l= F (50%)+A (10%)+B (15%)+C (20%)+D (5%)

O aluno trabalhador-estudante que optar pela avaliação contínua deverá cumprir os requisitos acima definidos.

Regime de exame, exame final escrito e laboratorial englobando a totalidade dos conteúdos programáticos lecionados.

Melhorias: Prova de avaliação do regime de exame.

Bibliografia principal

Samuelsson, G., & Bohlin, L. (2009). Drugs of natural origin: A treatise of pharmacognosy (6th rev. ed.). Stockholm, Sweden: Apotekarsocieteten.
Bruneton, J. (1999). Pharmacognosy, phytochemistry, medicinal plants (2nd ed.). Paris: Editions TEC & DOC
Evans, W., & Evans, D. (2002). Trease and Evans pharmacognosy (15th ed.). Edinburgh: WB Saunders.
Farmacopeia portuguesa IX (Ed. oficial ed.). (2009). Lisboa: Imprensa Nacional, Casa da Moeda.
Breuil, M., & Almeida, C. (2001). Dicionário das ciências da terra e da vida. Lisboa: Climepsi.
Dicionário Médico: 30.000 entradas, símbolos e abreviaturas usuais, léxicos inglês -português e francês - português (3a. ed.). (2003). Lisboa: Climepsi Editores.