Contacto WhatsApp 963640100

Universidade Lusófona

Farmacologia I

Curso

Ciências Farmacêuticas

Grau|Semestres|ECTS

Licenciatura; Mestrado | Semestral | 6

Ano | Tipo de unidade curricular | Lingua

2 |Obrigatório |Português

Total de horas de Trabalho | Tempo de Contacto (horas)

155 | 90

Código

ULHT477-3581

Disciplinas complementares recomendadas

Não aplicável

Pré-requisitos e co-requisitos

Não aplicável

Precedências

Não

Estágio profissional

Não

Conteúdos Programáticos

Introdução à farmacologia
Perspetiva histórica
Introdução à Farmacologia: conceitos básicos
Fontes de informação na área do medicamento
Metodologias de investigação em Farmacologia experimental
Grupos Farmacológicos
Farmacocinética e Farmacodinamia
Vias de administração de fármacos
Farmacocinética: Absorção, distribuição, metabolização e eliminação de fármacos
Mecanismos gerais de ação farmacológica: teoria dos recetores; curvas dose-resposta
Fármacos que atuam no sistema nervoso
Ansiolíticos, sedativos e hipnóticos
Antidepressivos
Antipsicóticos
Antiepilépticos e anticonvulsivantes
Antiparkinsónicos
Analgésicos de ação central
Anestésicos gerais e locais
Relaxantes musculares
Fármacos que atuam no sistema nervoso autónomo

Objetivos

A Farmacologia constitui uma unidade curricular fundamental no conhecimento dos fármacos, em particular dos principais mecanismos de ação, do desencadeamento do efeito farmacológico e das suas particularidades em termos de interações moleculares e biológicas. Nesta unidade curricular pretende-se que o aluno se inicie na temática da ação das substâncias farmacologicamente ativas, introduzindo-se o conceito de fármaco como entidade xenobiótica e o seu papel na alteração do curso dos mecanismos fisiológicos, patológicos ou homeostáticos nos organismos biológicos.

Conhecimentos, capacidades e competências a adquirir

Na unidade curricular de Farmacologia I serão abordados vários fármacos ou grupos farmacológicos nas suas facetas mais relevantes, nomeadamente, estrutura química e origem, ação farmacológica, mecanismo de ação, propriedades in vivo e ações colaterais ou tóxicas. Privilegiar-se-á o relacionamento constante com outras unidades curriculares, tais como a Química, a Bioquímica, a Anatomia funcional e a Fisiologia Humana. Desta forma, pretende-se que o aluno adquira as bases de conhecimento farmacológico essenciais ao exercício da profissão farmacêutica estabelecendo-se a ligação com as aplicações práticas dos conceitos abordados e privilegiando a exemplificação com medicamentos comercialmente disponíveis.

Metodologias de ensino e avaliação

As metodologias de ensino aprendizagem incluem diversos instrumentos, baseados no ensino magistral /tutorial e no ensino teórico-prático, presenciais. Outros instrumentos de caracter não-presencial (moodle p.ex.) completam e diversificam as opções disponibilizadas.

O regime de avaliação é preferencialmente de caráter contínuo, e valoriza (A) a assiduidade (5%) (B) 2 testes escritos (30%)/cada, (C) trabalho escrito (10%) e (D) resolução de casos, práticos (25%). Avaliação contínua Nota Final = A (5%) + B (30%) + B (30%) + C (10%) + D (25%). O aluno para ter aprovação no regime de avaliação contínua, tem que ter nota mínima de 9,5 na componente C.

O regime de exame final aplica-se aos alunos que por ele optem e incluí toda a matéria lecionada no semestre: teórica, prática e teórico-prática.

A melhoria de nota pode ser realizada sob a forma de exame oral.

Bibliografia principal

- Goodman, L. S. Goodman & Gilman¿s. 2011. The Pharmacological Basis of Therapeutics, 12th edition. McGraw Hill,
- Katzung, B. G. 2011 Basic and Clinical Pharmacology (LANGE), 12th edition. McGraw-Hill,.
- Guimarães, S., Moura, D., Soares da Silva, P., 2014 Terapêutica Medicamentosa e suas bases Farmacológicas, 6ª ed., Porto Editora,
- Prontuário Terapêutico 2013, Infarmed. Consultado 17/09/2015 http://www.omd.pt/noticias/2015/04/prontuarioterapeutico2013.pdf