Contacto WhatsApp 963640100

Universidade Lusófona

Didática Comunicacional e Desenvolvimento Sensoriocognitivo

Curso

Comunicação Alternativa e Tecnologias de Apoio

Grau|Semestres|ECTS

Mestrado | Semestral | 7

Ano | Tipo de unidade curricular | Lingua

1 |Obrigatório |Português

Total de horas de Trabalho | Tempo de Contacto (horas)

175 | 30

Código

ULHT369-16414

Disciplinas complementares recomendadas

Não aplicável

Pré-requisitos e co-requisitos

Não aplicável

Precedências

Não

Estágio profissional

Não

Conteúdos Programáticos

1. Comunicação e aprendizagem
1.1.Didática, comunicação e didática comunicacional
1.2.Aprendizagem formal e informal
1.3.A pessoa e o contexto no processo de aprendizagem
2. Funções e estruturas do corpo
2.1. Desenvolvimento perceptivo e sensorial (visão e audição), desenvolvimento cognitivo e linguístico,desenvolvimento socio-emocional
2.2. Classificação da incapacidade sensorial e cognitiva
2.3. Desenvolvimento da pessoa com incapacidade sensorial e cognitiva
3. Atividade e participação da pessoa com incapacidade sensorial e cognitiva
3.1. Comunicação verbal e não verbal
3.2. Competência e funcionalidade comunicativa
3.3. Modelo de participação
3.4. Comunicação e desenvolvimento da identidade
4. Fatores ambientais e o processo de aprendizagem da pessoa com incapacidade sensorial e cognitiva
4.1 Produtos e tecnologias de apoio
4.2.Contexto físico
4.3.Sistemas e políticas
4.4.Atitudes e apoio do parceiro comunicativo
5.Promoção de competências pessoais e sociais.

Objetivos

A comunicação humana, na sua vertente biunívoca e na tendência natural para se especializar em língua, como um sistema universal dentro de um grupo social, ainda não é comum a muitas pessoas desses grupos em que estão inseridas, e nem sempre os elementos do grupo estão preparados para desenvolver interacções comunicativas com todos os membros, em especial se eles têm uma desvantagem para utilizar os sistemas comunicacionais vigentes no grupo social.

Conhecimentos, capacidades e competências a adquirir

- Os conceitos teóricos e as aptidões necessárias para a implementação e desenvolvimento de programas comunicacionais especiais e adaptados.
- A aquisição de espírito científico e capacidade para a utilização dos métodos laboratoriais e respectiva aplicação a situações de reabilitação concretas em pessoas com multideficiência sensorial e cognitiva.
- A capacidade para identificarem situações de risco e problemas quer a nível individual quer a nível de grupo, sendo os mesmos capazes de exercer a sua actividade inseridos em equipa multidisciplinar.
- O desenvolvimento de pesquisa e investigação em prevenção no âmbito da psicopatologia do indivíduo com multideficiência sensorial e da promoção das competências individuais, como objectivo primordial desta unidade curricular.

Metodologias de ensino e avaliação

1. Modelo de Formação - A unidade curricular organiza-se a partir da articulação entre aulas teóricas e teórico-práticas.
As aulas teóricas funcionam de forma essencialmente expositiva, com o suporte audiovisual considerado adequado, proporcionando elementos de reflexão, crítica e aprofundamento teórico.
As aulas teórico-práticas serão dinamizadas a partir das unidades didácticas trabalhadas nas aulas teóricas, recorrendo-se a metodologias mais activas, nomeadamente, grupos de discussão e debate, reflexão e aprofundamento de textos e "documentos reais", pesquisas conjuntas, análise e descodificação de registos em vídeo, estudo de casos.
2. Modelo de Avaliação - O processo avaliativo será organizado na base dos seguintes parâmetros:
¿ Participação nas aulas.
¿ Apresentação oral, em grupo, das pesquisas desenvolvidas.
¿ Trabalho escrito individual ou em grupo e sua apresentação e discussão oral.

Bibliografia principal

AMARAL, I. (2011). Comunicação na Ausência de Linguagem Oral. In Guerreiro, A.D. (Org.), Capacidade para Comunicar e Interagir: Um Novo Paradigma para o Direito à Participação Social das Pessoas com Deficiência. Lisboa: Edições Lusófona; 229-247.
AMARAL, I. (2003). Perturbações Específicas de Linguagem em Contexto Escolar. Lisboa: Ministério da Educação.
AMARAL, M.A.C. (1993). Reflectindo sobre a reabilitação de surdos. "Integrar". Lisboa: Secretariado Nacional de Reabilitação, nº 1; 25-29.
BANDURA, A. (1976). Social learning teory. New York: Prentice Hall.
RAMOS, C., VITAL, A.P. (2012). (Re)Construção Comunicativa e Aprendizagem: Uma Realidade Social in Mata, L., Peixoto, F., Morgado, J. Silva, J.C., Monteiro, V. (Org.). Atas do 12º Colóquio Internacional de Psicologia da Educação: Educação, Aprendizagem e Desenvolvimento: Olhares Contemporâneos através da Investigação e da Prática. Lisboa: ISPA, 21 a 23 de junho de 2012, pp.168-183.