Contacto WhatsApp 963640100

Universidade Lusófona

Cruzar o mundo profissional e académico na Psicologia

Promove o contato direto de alunos com o mundo profissional e académico na área da Psicologia.

O IV Encontro de Psicologia Social e das Organizações, promovido pelo Mestrado de Psicologia Social e das Organizações da Escola de Psicologia e Ciências da Vida, com o apoio do Núcleo de Estudantes de Psicologia da Universidade Lusófona decorreu no dia 21 de março e proporcionou aos/às alunos/as de Psicologia, o contacto direto com profissionais e académicos que trabalham nas mesmas áreas nas quais estes/as alunos/as atuarão num futuro próximo.

No âmbito do Mestrado, o Encontro abordou temas da Psicologia Social, Ambiental e das Organizações, onde estudantes e profissionais da área puderam compartilhar experiências de trabalhos voltados para os contextos institucionais e para as ferramentas da Psicologia que podem auxiliar nesses contextos. De acordo com o diretor do curso, Professor Mauro Bianchi, o objetivo principal destes Encontros é de "criar a possibilidade de diálogo entre práticas e teorias, investigação e intervenção", e onde os estudantes de licenciatura, pós-graduação e mestrado desta área possam perceber a real aplicabilidade e o leque de opções que existem na área fora do ambiente académico, bem como através de parcerias com instituições públicas na realização de intervenções que visam o bem social.

Universidade e sociedade

Da interação entre entidades públicas e a universidade, foi apresentado o "Projeto Pago em Lixo" em que o Dr. André Couto, Presidente da Junta de Freguesia de Campolide, expôs a iniciativa criada pela Freguesia que surgiu a partir de dois diagnósticos realizados pela freguesia: a necessidade de mudar comportamentos cívicos relacionados com o lixo e a existência de uma crise no comércio tradicional. Foi criada um incentivo para as pessoas que separassem os resíduos na freguesia, e a partir de uma moeda criada poderiam adquirir bens no comércio local. De tal modo, que o projeto gerou bons resultados, reforçando o comércio local e apoiando a manutenção da limpeza urbana e a preservação do meio ambiente, com a separação dos resíduos domésticos. Tal projeto, chamou não só a atenção de outras freguesias como também de alguns investigadores do Mestrado de Psicologia Social e das Organizações da Universidade Lusófona.


Este grupo de investigação, liderado pela Professora Ana Loureiro, vice-directora do mestrado, trabalha com a Freguesia de Campolide com o objetivo de identificar o impacto psicossocial que tal projeto tem na comunidade local. A Professora salienta que a investigação está em curso, tendo como próximo passo um inquérito aos residentes e aos comerciantes locais para perceber o posicionamento deles face à iniciativa do poder público, pondo em prática as teorias e ferramentas do mundo universitário em prol da sociedade civil. Esta investigação servirá de instrumento de feedback à administração da Freguesia.

Questionada sobre a importância de Encontros como este, Ana Loureiro afirma que, "a real motivação destes eventos não diz respeito somente a expor os trabalhos dos grupos de investigação da Lusófona ou de outras universidades parceiras, mas principalmente incentivar os nossos alunos a realizarem este tipo de atividades e não a encararem a universidade como um meio de se obter apenas uma formação. Fazer com que eles percebam as diversas oportunidades de trabalhos que podem realizar dentro da universidade dando retorno à sociedade e à carreira dos próprios".

Na mesma linha de pensamento, Elena Filipasco, aluna da Licenciatura de Psicologia, afirma que "oportunidades como estas incentivam até mesmo alunos como eu, do 1º ano que ainda se estão a adaptar ao mundo universitário, a pensar nas oportunidades que a investigação traz para as nossas carreiras abrindo portas após a licenciatura, como também, no conhecimento que geramos para a sociedade".

O evento teve um saldo positivo, divulgando oportunidades de trabalho e de investigação fora do meio académico, na área pública ou privada, assim como oportunidades de bolsas e novas investigações.

Artur Sebben
Comunicação Institucional
Notícias Lusófona