Contacto WhatsApp 963640100

Universidade Lusófona

Envelhecer com qualidade

PESEL apresenta "um olhar transversal sobre o envelhecimento"

A PESEL - Plataforma de Estudos Sociais sobre o Envelhecimento e Longevidade, um projeto da vice-reitoria da Universidade Lusófona tem com o objetivo estudar e refletir sobre o envelhecimento, aplicando-o em áreas como: demografia, economia, ciências da nutrição, ciências da educação, motricidade humana, religião, psicologia da inclusão e lazer.

Numa conferência aberta, docentes e não docentes, apresentaram resultados de investigação e estudos feitos com muita dedicação e envolvimento, que têm como objetivo contribuir para o aumento da esperança média de vida.

Para cada área de estudo, um profissional ficou responsável por relaciona-lo com o envelhecimento humano e falar sobre o impacto que cada área tem nesta fase de vida.

Relativamente à área da economia, a professora Sara Paralta, abordou temas como, o mercado de trabalho, benefícios sociais, finanças públicas e poupanças.

A área da nutrição ficou ao cargo do professor Nelson Tavares e da professora Marisa Nicolai, que falaram sobre a importância da nutrição e da alimentação na terceira idade e nas doenças a que estão associadas.

O impacto da alimentação

A alimentação tem um papel muito importante no processo do envelhecimento, pois muitos alimentos contêm benefícios para a saúde, tais como, as nozes e amêndoas, que ajudam a diminuir o risco de enfarte do miocárdio, os brócolos, que ajudam a diminuir o risco de cancro, os chocolates, que ajudam a diminuir a insuficiência cardíaca (obviamente que tem de ser ingerido de uma forma moderada, caso contrário o chocolate também pode ser prejudicial a saúde) e os ómega 3 (peixes gordos) ajudam a diminuir o risco de artrite reumatóide. Explicou Nelson Tavares, responsável pela licenciatura em Ciências da Nutrição da Universidade Lusófona.

Por outro lado, também existem alimentos que não são benéficos para a saúde, como é o caso de refrigerantes e bebidas açucaradas, cuja ingestão aumenta em 43% de risco de ataque cardíaco e 22% de risco de diabetes. Em contrapartida, os sumos de fruta e vegetais diminuem em 76% o risco de Alzheimer.

Ainda sobre líquidos, segundo o professor, alguns fornecem benefícios ao nível da estética, como é caso do chá verde, que ajuda a emagrecer e o chá branco, que tem a capacidade de retardar o aparecimento das rugas.

Para obter uma melhor qualidade de vida, para além de uma alimentação equilibrada, Nelson Tavares recomenda também a pratica de exercício físico regularmente, não ter excesso de peso e não fumar.

O idoso na sociedade

A professora Maria Teresa Ramilo, responsável pela área da motricidade, abordou questões como: o envelhecimento ativo, os novos desafios da vida, os novos estilos de vida, adaptação dos mesmos e a interação com a sociedade.

Relativamente a educação gerontológica, a professora Maria Neves Gonçalves distingue-a em duas áreas fundamentais: a invocação centrada na vida do idoso e a centralização na formação de profissionais que vão trabalhar com o idoso.

A professora enumerou algumas medidas que têm de ser implementadas em função de ajudar os idosos a conseguirem estar em harmonia com a sociedade em que se encontra, como "consciencializar a população para a valorização do idoso, para as suas potencialidades, físicas, mentais e emocionais, continuar a criar e dinamizar universidades seniores espalhadas pelo território português e também criar várias pós-graduações, de curta ou de longa duração, para estas temáticas do envelhecimento".

Também realçou a importância de valorizar a história de vida do idoso, assim como as suas memórias, pois os idosos são os mais conhecedores de histórias, tradições, lendas e mitos, que podem vir a enriquecer o conhecimento humano. Terminou a sua intervenção citando o poeta e escritor americano, Hermann Melville, que diz que "saber envelhecer é a obra prima da sabedoria e um dos capítulos mais difíceis na grande arte de viver".

Rejuvenescer PESEL

O vice-reitor, Carlos Poiares, declarou que no futuro pretende, juntamente com os outros integrantes da PESEL, apresentar mais resultados, assim como introduzir novas áreas no projeto, e também pretende acolher novos integrantes na equipa, recomendando aos professores que convidem os seus alunos, manifestando o desejo de ter também uma PESEL rejuvenescida. "A terceira idade não pode continuar a ser um caminho para a exclusão" - afirmou.

Também estiveram presentes na conferência o Presidente do Conselho de Administração da Lusófona, Manuel Damásio, os professores Maria Louro, Paulo Mendes Pinto e Manuel Antunes, Madalena Braz e a Presidente da Junta de Freguesia de Sta. Clara, Graça Ferreira.

Yauri Neto
Comunicação Institucional
Notícias Lusófona