Contacto WhatsApp 963640100

Universidade Lusófona

Estética

Curso

Artes Performativas e Tecnologias

Grau|Semestres|ECTS

Licenciatura | Semestral | 6

Ano | Tipo de unidade curricular | Lingua

2 |Obrigatório |Português

Total de horas de Trabalho | Tempo de Contacto (horas)

150 | 60

Código

ULHT1639-1161

Disciplinas complementares recomendadas

Não aplicável

Pré-requisitos e co-requisitos

Não aplicável

Precedências

Não

Estágio profissional

Não

Conteúdos Programáticos

Do conhecimento pela arte ao conhecimento da arte
- a "apeiraskalia" ou o estado de indiferença estética: precedentes clássicos e medievais.
- a individuação do objecto artístico: das wunderkammer às kunstkammer, das artes liberais a "Las Meninas"
O nascimento moderno do espectador e a perda de unidade do objecto artístico.
- uma epistemologia do Gosto
- o juízo estético como "universalidade subjectiva" (Kant)
O sublime e o informe na doutrina estética e a sua recepção contemporânea (Kant / Lyotard)
O fim da possibilidade ética da obra de arte e a sua recepção contemporânea como "morte da arte" (Hegel / Danto)
A Estética "orientada por um princípio económico" (Freud)
O "nihilismo activo" e o "mundo como obra de arte" (Nietzsche / Duchamps)
Aura e a reprodutibilidade: antinomias da technê, da praxis e da poiesis (Benjamin)
Contemporaneidade estética e o desafio performativo
A eventualização da estética: virtualidade, desmaterialização, meta-autoria

Objetivos

Constituir uma reflexão sistemática e cumulativa em torno dos fundamentos históricos e conceptuais significativos para a determinação disciplinar da Estética;
Constituir nos estudantes aptidões para uma reflexão crítica em torno da obra de arte, da sua fruição e do seu estatuto.
Dotar os estudantes de parâmetros para a inscrição significativa da própria prática (actual ou futura) no panorama do debate estético contemporâneo.

Conhecimentos, capacidades e competências a adquirir

Pretende-se motivar um questionamento dos diversos planos - sociológico, político e filosófico - que enquadram a Estética como construção disciplinar;
capacitar o interrogatório dos fenómenos da especificidade artística ocidental (moderna e contemporânea) e a formação das categorias fundadoras no campo do fazer e do fruír artísticos;
a apreensão das diacronias do pensamento estético ocidental e a determinação dos seus momentos decisivos;
a propedêutica (suportada numa preocupação genealógica) do debate estético contemporâneo e a sua relação com a História da Arte;
a aquisição de ferramentas conceptuais aptas a estabelecer o confronto crítico entre a história da reflexão estética e o investimento estético dos dispositivos técnicos contemporâneos.

Metodologias de ensino e avaliação

Apresentação em sala de aula dos conteúdos programáticos e sua discussão. Todos os pontos do programa envolvem estudos de caso (em aula) a partir de instâncias iconográficas ou textuais que permitirão enraízar analítica ou ilustrativamente os pontos a desenvolver. Serão solicitados 2 trabalhos que valem 80% da nota final, um dos quais de teor analítico ou hermenêutico (sobre um dos textos da bibliografia ou sobre uma obra de arte), outro de teor reflexivo sobre um ou mais pontos do programa. Todos os alunos deverão também redigir um relatório de aula para uso da turma (10%). Os restantes 10 % do valor da avaliação são reservados à participação crítica do aluno.
Trabalho 1 (30% da classificação final) + Trabalho 2 (50%) + Relatório (10%) + Participação (10%) = 100%

Bibliografia principal

Balzac, H. (2010) Le Chef d'Oeuvre Inconnu, Paris: Flammarion
Benjamin, W. (2000) "L'Oeuvre d'Art à l'Ère de sa Reproductibilité Technique", in Oeuvres III, Paris: Gallimard
Boschini, M. (1996) La Carta del Navegar Pitoresco, Veneza: Istituto per la Collaborazione Culturale
Broadhurst, S., Machon, J., Performance and Technology. Practices of Virtual Embodiment and Interactivity, Houndmills: Palgrave, 2011
Danto, A. (1998) "The End of Art: a philosophical defense", in History and Theory, nº4: 37
Diderot, D. (1972) Le Neveu de Rameau et autres dialogues philosophiques, Paris: Gallimard
Freud, S. (2009) Para Além do Princípio do Prazer, Lisboa, Rel. d'Água
Grau, O., Virtual Art. From illusion to immersion. Cambridge: MIT Press, 2003
Hegel, G.W.F. (1997) Esthétique, vol. I, Paris: Le Livre de Poche
Huizinga, J. (1996) O Declínio da Idade Média, Lisboa: Ulisseia
Kant, I. (1998) Crítica da Faculdade do Juízo, Lisboa: INCM