Contacto WhatsApp 963640100

Universidade Lusófona

Geoestratégia, Geopolítica e Relações Internacionais I

Curso

Ciência Política e Relações Internacionais

Grau|Semestres|ECTS

Licenciatura | Semestral | 6

Ano | Tipo de unidade curricular | Lingua

3 |Obrigatório |Português

Total de horas de Trabalho | Tempo de Contacto (horas)

150 | 45

Código

ULHT11-7456

Disciplinas complementares recomendadas

Não aplicável

Pré-requisitos e co-requisitos

Não aplicável

Precedências

Não

Estágio profissional

Não

Conteúdos Programáticos

Compreendem áreas sectoriais, interligadas e intrínsecas da Cadeira que lhe são próprias, como o âmbito e o objectivo do estudo das Relações Internacionais RI; os Instrumentos da Política e do Controlo internacional; os grandes Paradigmas das RI e respectivas Escolas e Doutrinas com as quais têm vindo a influenciar os relações entre os Actores internacionais. Prossegue-se com as manifestações de Poder; o cálculo das bases do Poder Nacional e as suas formas de expressão. É estabelecida a conexão do Poder com a problemática da Hierarquia das Potências consoante a afirmação dos mais importantes Tipos de Poder inerentes aos Estados com o seu estudo e interpretação quanto às suas manifestações e influência no interior das Relações Internacionais dentro das várias conjunturas geopolíticas e geoestratégicas de atuação dos Estados. Na última parte foram abordados os vários tipos de Poder, inclusive o Poder Aeroespacial e suas repercussões no aumento e afirmação das potencialidades do Estado.

Objetivos

Transmitir aos alunos a realidade da importância desta área do Conhecimento e do Saber quanto à análise da actuação e influência do Estado nas Relações Internacionais RI; e ainda a mecânica actuante dos Instrumentos políticos e de controlo internacionais nas suas vertentes ao serviço da intervenção dos Actores que integram os vários sistemas internacionais. Também, proporcionar uma gama de conhecimentos que permita formar alunos capazes de interpretarem a natureza, a amplitude e as várias dimensões dos fenómenos internacionais estaduais, das Organizações supranacionais, com enfoque nos Grandes Paradigmas e nas Escolas mais influenciadoras atuantes no interior do Sistema mundial. Consideradas as novas Ameaças não-tradicionais. Foram estudadas e testadas as diversificadas formas e tipos de Poder empregues pelo Estado nas RI.

Conhecimentos, capacidades e competências a adquirir

Transmitir conhecimentos que visem a formação de profissionais especializados competentes para desempenharem funções em cargos internacionais que envolvam a percepção da capacidade de perceção da complexidade dos contactos internacionais. Os alunos são chamados a adquirir capacidades e competências sobre a problemática geral das RI e do emprego da Estratégia ao serviço da Política. Visa-se ainda alertar e detectar a análise dos novos riscos e ameaças que afectam os Estados e as Organizações, e as manifestações de Poder numa época conturbada de grande aceleração no espaço e no tempo, destarte preparando-os para o interpretar e o actuar em circunstâncias de grande incerteza ou de melindre resultante de negociações diplomáticas devido à pluralidade de comportamento dos vários actores, considerados os factores geopolíticos e geoestratégicos que orientam as maiores Potências.
Learning outcomes of the course unit

Metodologias de ensino e avaliação

Foi adoptado o processo de avaliação contínua segundo a seguinte metodologia: fomentar o debate sobre pontos nucleares da matéria e esclarecendo as dúvidas surgidas sobre conceitos específicos e operacionais próprios desta sensível área das RI; proceder à transposição da Teoria para a realidade prática dos eventos mais complexos, em particular quanto à actual situação de globalização, de crises múltiplas e de conflitos geopolíticos e geoestratégicos. Com essa finalidade, foram empregues modelos e demonstrações práticas em exercícios com base em fórmulas matemáticas, como na Equação de Cline e na interpretação do Gráfico de Crises, com a sua transposição para os diferentes eventos internacionais ocorridos no passado, a ocorrer e nos que se frojetam no futuro. A Avaliação foi completada com base em Trabalhos, Testes e Exames seguindo as normas em vigor.

Bibliografia principal

Clemens, Walter C., Dynamics of International relations, Conflit and Mutual Gain in an Age of Global Interdependency, 1998, New York; Gray, Colin S., Gobalization and Fragmentation: International Relations in the Twentieth Century, 1998, Oxford; Maltez, José Adelino, Curso de Relações Internacionais, 2002, S. João do Estoril; Moreira, Adriano, Teoria das Relações Internacionais, 1996, Coimbra; Rothgeb, John M., Defining Power, Influence and Force in the Contemporary International System, 1993, New York; Tomé, António J.V.A.,Manual de Relações Internacionais - Geopolítica e Geoestratégia, 2011, Edições Universitárias Lusófonas, Lisboa.
As regras do estilo APA podem ser consultadas em http://www.apastyle.org/index.aspx