Contacto WhatsApp 963640100

Universidade Lusófona

Introdução à Economia

Curso

Ciência Política e Relações Internacionais

Grau|Semestres|ECTS

Licenciatura | Semestral | 4

Ano | Tipo de unidade curricular | Lingua

1 |Obrigatório |Português

Total de horas de Trabalho | Tempo de Contacto (horas)

100 | 45

Código

ULHT11-98

Disciplinas complementares recomendadas

Não aplicável

Pré-requisitos e co-requisitos

Não aplicável

Precedências

Não

Estágio profissional

Não

Conteúdos Programáticos

Os mecanismos da economia. Estrutura e funcionamento do sistema económico. Circuito económico. Procura, custos de produção e formação de preços. Políticas de defesa da concorrência. Produção industrial, agrícola e dos serviços.
Repartição do rendimento nacional. Desenvolvimento económico, novas tecnologias e integração na União Europeia.
O desenvolvimento internacional. Capital, trabalho e globalização. Os circuitos monetários. O impacto das despesas orçamentais sobre a economia. O papel dos bancos e das instituições financeiras. O crescimento económico e os factores de crescimento. A regulação. As políticas de inspiração liberal e as políticas anticíclicas. O Estado e a política
de crescimento. As relações Norte-Sul e os novos ¿países emergentes¿

Objetivos

Dar aos estudantes um conhecimento dos conceitos técnicos e do seu manuseamento, familiarizá-los, numa perspectiva crítica, com as teorias económicas e sua aplicação à realidade empírica com base em exemplos da actualidade, quer da economia portuguesa, quer com alguns aspectos da economia internacional, dando ao ensino desta disciplina uma dinâmica que motive o interesse dos estudantes pela actualidade económica e socioeconómica.
Associa-se o rigor técnico (conceitos, mecanismos, análise de sistemas económicos, etc.) a uma abertura de espírito, objectividade científica e espírito crítico (como?, porquê?) que ofereçam aos estudantes ferramentas para análises e sínteses enquanto instrumentos do pensamento organizado e racionalista na abordagem económica mas também,
tanto quanto possível, interdisciplinar das problemáticas do mundo contemporâneo que dizem respeito à sua própria vivência.

Conhecimentos, capacidades e competências a adquirir

Dar aos estudantes um conhecimento dos conceitos técnicos e do seu manuseamento, familiarizá-los, numa perspectiva crítica, com as teorias económicas e sua aplicação à realidade empírica com base em exemplos da actualidade, quer da economia portuguesa, quer com alguns aspectos da economia internacional, dando ao ensino desta disciplina uma dinâmica que motive o interesse dos estudantes pela actualidade económica e socioeconómica.
Associa-se o rigor técnico (conceitos, mecanismos, análise de sistemas económicos, etc.) a uma abertura de espírito, objectividade científica e espírito crítico (como?, porquê?) que ofereçam aos estudantes ferramentas para análises e sínteses enquanto instrumentos do pensamento organizado e racionalista na abordagem económica mas também, tanto quanto possível, interdisciplinar das problemáticas do mundo contemporâneo que dizem respeito à sua própria vivência.

Metodologias de ensino e avaliação

1. Trabalho de investigação de 10 a 20 páginas, conforme um plano previamente discutido com o docente;
2. Exposições orais nas aulas sobre temáticas ou problemáticas, conforme os casos
3. Um teste individual (na aula e com tempo limite) no final do semestre;
4. Discussões ocasionais mas em que a intervenção dos alunos será anotada pelo docente
5. Leitura e discussão de certos artigos de actualidade publicados na imprensa (esses artigos serão distribuídos previamente aos estudantes enviados por email pelo docente)

Bibliografia principal

Baylis J. & Smith S. & Owens P. (2008). The Globalization of World Politics. Oxford: Oxford University Press.
CEPII, L´économie mondiale 2013, Paris, La Découverte, 2012.
Hespanha P. & Santos A. (2011). Orgs. Coimbra: Almedina.
Moura F. (1978). Lições de Economia. Coimbra: Almedina, 4ª ed.
Nellis J. & Parker D. (2003) A essência da Economia. Porto: Rés-Editora.
Neves J. (2008) Introdução à ética empresarial. Lisboa: Princípia.
Neves J. (2010) Princípios de economia política. Lisboa: Verbo.
Santos E. (2012) Sem crescimento não há consolidação orçamental. Lisboa: Sílabo.
Stiglitz J. (2000). Principes d´économie moderne. Bruxelles: De Boeck.
Stiglitz J. (2012). The Price of Inequality. New York: Norton.
Teulon F. (1997). Initiation à la macro-économie. Paris: PUF.
Ziogas C. (2011). Economics. Oxford: Oxford University Press, 2011