Contacto WhatsApp 963640100

Universidade Lusófona

Comunicação Interpessoal

Curso

Ciências da Comunicação e da Cultura

Grau|Semestres|ECTS

Licenciatura | Semestral | 5

Ano | Tipo de unidade curricular | Lingua

2 |Obrigatório |Português

Total de horas de Trabalho | Tempo de Contacto (horas)

125 | 45

Código

ULHT24-1410

Disciplinas complementares recomendadas

Não aplicável

Pré-requisitos e co-requisitos

Não aplicável

Precedências

Não

Estágio profissional

Não

Conteúdos Programáticos

1.A estrutura epistemológica da CI na sua complexidade. Fundamentos cognitivos da sensorialidade, da racionalidade e da intencionalidade humana: sentir, compreender, querer e não querer. Os limites da exposição pessoal e a tridimensionalidade da CI: contrastes emoções e afectos, consciência / inconsciência, livre-arbítrio, linguagem, corpo,
palavra e imagem. A fenomenologia atitudinal como estrutura de acesso à pessoa. 2.A estrutura globalizada da CI: matrizes actuais. A matriz mitológica na figura do herói / anti-herói: permanência e
influência. Limites do não-verbal. A matriz religiosa como transmissão cognitiva intencional, voluntarista e transcendentalista. Fundamentalismos e vazios: limites do verbal. A matriz crítico-científica, aberta, relativista e tecnológica. Horizontes da cultura ocidental interdisciplinar, humanista e antropológica. Modelos de CI, avaliação e contraste epistemológico. Fragmentação da ética e da técnica na interpessoalidade relacional: excesso e nihilismo

Objetivos

1. proporcionar uma sólida e diversificada base de dados culturais, no que diz respeito à relação interpessoal na
comunicação, com incidência em materiais interdisciplinares (da Teoria da Cultura, da Filosofia da Ciência, da
Psicologia Existencial e da Ética);
2. acentuar a avaliação e a sistematização crítica dos modelos paradigmáticos vigentes na mentalidade global
contemporânea, dispersa entre o mito, a religião e a ciência, com todos os valores que lhes são próximos;
3. disponibilizar perfis de Comunicação Interpessoal, teórica e epistemológicamente equilibrados e adequados à
relação interpessoal contemporânea;
4. oferecer um modelo antropológico que plasme a interpessoalidade na comunicação e que assim permita ao
profissional contemporâneo dirigir-se com clareza a diferentes públicos / receptores.

Conhecimentos, capacidades e competências a adquirir

1. Compreensão sistematizada e funcional dos conceitos e dos instrumentos epistemológicos em comunicação
interpessoas;
2. Capacidade reflexiva (quer analítica, quer sintética) no âmbito das categorias filosóficas basilares;
3. Capacidade crítica e construtiva no reconhecimento e aplicação das categorias culturais ao mundo contemporâneo;
4. Aplicação dos conhecimentos de sala de aula em situações novas, problemáticas ou dilemáticas nos ambientes
profissionais e técnicos.
5. Iniciação à investigação no âmbito dos temas trabalhados.

Metodologias de ensino e avaliação

Cada aula tem, num 1º momento crítico-expositivo a cargo docente, o recurso pontual a textos de autores
consagrados na área científica em causa. Num 2ºmomento, promove-se o debate de conceitos com foco no texto. Na
3ª e última parte da aula, encerra-se a exposição e o debate com a conclusão (síntese crítica final e propostas de
leituras de continuidade temática) feita pela docente.
A avaliação consiste em dois Testes Escritos (valendo cada um 45% da nota final) em sala de aula, sem consulta de
materiais. Estes dois instrumentos (os testes) perfazem 90% da avaliação contínua. Os restantes 10% concernem ao
trabalho em sala de aula, mediante participação no debate temático-textual. Fica garantida, como conditio sine qua
non, a participação contínua em sala de aula (regulamentarmente estipulada como 70% de presenças). Quem
pretenda fazer avaliação contínua, assina a Folha de Presenças distribuida em cada sessão.

Bibliografia principal

ARENDT, H. (1997), A Condição Humana, Rio Janeiro, Forense Univ.
BARTHES, R.(1989), Mitologias do século XX, Lisboa, Ed. 70
BAUDRILLARD, J. (2003), Sociedade de Consumo, Lisboa, Ed. 70
BAUMAN, Z. (2007), A vida fragmentada: ensaios sobre a moral pós-moderna, Lisboa, Relógio D¿Agua
FUKUYAMA, F. (1999), O Fim da História e o Último Homem, Lisboa, Gradiva
GIDDENS, A. (1997), As Consequências da Modernidade, Lisboa, Celta
HEIDEGGER, M. (1984), Carta sobre o Humanismo, Lisboa, Guimarães
JONAS, H. (2004), El principio responsabilidad. Ensayo de una ética para la civilización tecnológica, Madrid, Herder
KENNY, A., (1999) História concisa civilização ocidental, Lisboa, Temas e Debates
MORIN, E. e PRIGOGINE, I. (2000), A Sociedade em Busca de Valores, Lisboa, Piaget.
POPPER, K. (1991), Sociedade Aberta, Universo Aberto, Lisboa, D. Quixote.
SCHWANITZ, D. (2003), Cultura. Tudo o que é preciso saber, Lisboa, D.Quixote