Contacto WhatsApp 963640100

Universidade Lusófona

Intervenção e Animação Cultural

Curso

Ciências da Comunicação e da Cultura

Grau|Semestres|ECTS

Licenciatura | Semestral | 5

Ano | Tipo de unidade curricular | Lingua

3 |Obrigatório |Português

Total de horas de Trabalho | Tempo de Contacto (horas)

125 | 45

Código

ULHT24-3-7055

Disciplinas complementares recomendadas

Não aplicável

Pré-requisitos e co-requisitos

Não aplicável

Precedências

Não

Estágio profissional

Não

Conteúdos Programáticos

¿O mundo humano é mais inteligível que o físico: ¿mundo físico e o mundo cultural; ¿O estado do real e da cultura no
contemporâneo. ¿A necessidade de delimitação; ¿Que espécie de inteligibilidade é a do mundo cultural.
¿Tudo na natureza tende para a imobilidade: ¿O movimento dos objectos. ¿As afecções espaciais e temporais. ¿Alguns
actos culturais: ¿A intervenção e a animação; ¿Como surgem; como se podem classificar. ¿O movimento dos objectos
culturais; ¿Os actos ordinários e culturais; ¿Diferenciação e limites. ¿As relações constituídas pela coisa cultural são
efeito de uma acção, uma reacção ou uma coacção: ¿O objecto cultural; ¿A visibilidade/invisibilidade, o seu aspecto e
espectro: ¿Coisa em direcção, não à sua natureza, mas ao espírito humano.
¿Possíveis alterações éticas e/ou estéticas; ¿Possíveis inter-relações ou reagrupamentos sociais: ¿O problema
¿cultura¿ no indivíduo e na sociedade; ¿A convergência das expressões culturais.

Objetivos

O objectivo desta disciplina é dar a conhecimentos, aptidões e competências ao estudante nos campos de
intervenção e animação cultural importantes para as sociedades contemporâneas: as diferentes intervenções
sócioculturais;
a importância das estruturas públicas e privadas na difusão da cultura e a importância de constituição de um
discurso sobre a arte e a cultura. Nas sessões práticas serão abordadas obras, retrospectivas e outros eventos
culturais tendo como objectivo a formação da atenção e de um suporte linguístico.

Conhecimentos, capacidades e competências a adquirir



Por animação e intervenção cultural considera-se a acção de uma comunidade ou de um indivíduo tendo como
finalidade o desenvolvimento da comunicação, da compreensão e uma adaptação a novas formas de vida social. A
animação funda-se em 3 processos correlativos que iremos desenvolver durante as sessões teórico-práticas.

Metodologias de ensino e avaliação

Aulas teóricas e práticas; visita de exposições e debate sobre as mesmas e apresentação oral de um trabalho final.
Avaliação Semestral: Teste de frequência ¿ 50% Trabalho final ¿ 50% A unidade curricular obriga a uma presença
em aula de 75%. Esta norma regula a efectiva presença do estudante em sala de aula, permitindo a feitura de
trabalhos e leituras importantes para o seu desenvolvimento pessoal e científico. Como em todas as unidades
curriculares, são vários os momentos de avaliação que permitem detectar o aproveitamento do estudante e corrigir os
aspectos pedagógicos e didácticos ineficazes ou insuficientes, individual ou colectivamente. O estudante obterá
aproveitamento da disciplina se tiver nota final igual ou superior a 10 valores.

Bibliografia principal

Besnard, Pierre, (1980). L¿Animation Socioculturelle. Paris: PUF. Baudrillard, Jean, (1990). Estratégias Fatais. Lisboa:
Editorial Estampa. Cassirer, Ernst, (1951). Las Ciencias de la Cultura. México: Fondo de Cultura Economica.
Dubois, Vincent, (1999). La Politique Culturelle, génese d¿une catégorie d¿intervention publique. Paris: Belin.
Dumazedier, Joffre et Aline Ripert, (1966). Loisir et Cultura: le loisir et la ville. Paris: Seuil.
Eliot, T.S., (1948). Notes Towards the Definition of Culture- London: Faber. Eliot, T.S., (1992). Ensaios Escolhidos.
Lisboa: Cotovia. Heidegger, Martin, (2002). Caminhos de Floresta. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian.
Huizinga, Johan, (2003). Homo Ludens: o Jogo como Elemento da Cultura. Lisboa: Ed.70.
Pereira, José Dantas Lima e Lopes, Marcelino de Sousa (coord), (2011). As Fronteiras da Animação Sociocultural.
Chaves: Intervenção. Steiner, George, (1992). No Castelo do Barba Azul. Lisboa: Relógio d¿Água.
Bibliografia principal