Contacto WhatsApp 963640100

Universidade Lusófona

Jornalismo de Investigação

Curso

Ciências da Comunicação e da Cultura

Grau|Semestres|ECTS

Licenciatura | Semestral | 5

Ano | Tipo de unidade curricular | Lingua

3 |Obrigatório |Português

Total de horas de Trabalho | Tempo de Contacto (horas)

125 | 45

Código

ULHT24-2-10114

Disciplinas complementares recomendadas

Não aplicável

Pré-requisitos e co-requisitos

Não aplicável

Precedências

Não

Estágio profissional

Não

Conteúdos Programáticos

O que é investigar? Proximidades e diferenças entre ciências sociais e jornalismo de investigação
Para uma possível definição de jornalismo de investigação; diferenças face ao jornalismo noticioso
¿Reportagem¿ ¿ história de um conceito
Resenha histórica do jornalismo de investigação
De onde se produz o jornalismo de investigação? Produzir conhecimentos situados
Jornalismo de investigação e Democracia: a ideia de watchdog e seus críticos
Jornalismo de investigação na prática 1: Hipótese(s)
Jornalismo de investigação na prática 2: Fontes humanas, documentais, informáticas; desafios, problemas e ética
Jornalismo de investigação na prática 3: Pressões sobre jornalistas e redacções
Jornalismo de investigação na prática 4: Privacidade e segurança num mundo digital
Jornalismo de investigação na prática 5: ferramentas digitais; data journalism
Problemáticas contemporâneas: que lugares para o jornalismo de investigação num mundo hipermediado e neo-liberal?

Objetivos

Dotar os alunos dos conhecimentos necessários para entender as transformações contemporâneas do jornalismo. Capacitar os alunos para identificar a especificidade do jornalismo de investigação. Dotar os alunos de competências e ferramentas para a realização de trabalhos de jornalismo de investigação. Alertar os alunos para as dificuldades, pressões e desafios éticos associados ao jornalismo de investigação. Desenvolver nos alunos uma perspectiva crítica face ao papel do jornalismo na sociedade contemporânea.

Conhecimentos, capacidades e competências a adquirir

- Conhecimento teórico e histórico sobre o jornalismo de investigação
- Enquadramento da prática de jornalismo de investigação na actividade jornalística contemporânea
- Mobilizar diferentes tipos de fontes jornalísticas, e identificar os potenciais e limitações de cada uma delas
- Proteger informação sensível e fontes em risco
- Utilizar novas ferramentas de produção de conteúdo jornalístico multimédia
- Análise crítica de peças de jornalismo (pseudo-)investigativo
- Reflexão sobre os papéis sociais do jornalismo nas democracias ocidentais contemporâneas

Metodologias de ensino e avaliação

- Teste escrito, sem consulta, sobre o conteúdo leccionado (35% da nota)
- Realização de uma reportagem de investigação acompanhada (50% da nota)
- Comentários e sugestões de edição ao trabalho dos outros colegas, em sala de aula e via Moodle (15% da nota)

Bibliografia principal

Caminos Marcet, J. M. (1997). Periodismo de investigación, teoría y práctica. Madrid: Síntesis.
de Burgh, H. (Ed.). (2008). Investigative journalism (2.a ed.). Abingdon, Oxon.¿; New York: Routledge.
Forbes, D. (2005). A watchdog¿s guide to investigative reporting: a simple introduction to principles and practice in investigative reporting. Johannesburg: Konrad Adenauer Stiftung.
Godinho, J. (2009). As origens da reportagem-impressa. Lisboa: Livros Horizonte.
Harcup, T. (2009). Journalism: principles and practice (2nd ed). Thousand Oaks, Calif: Sage Publications.
Hunter, M. L. (Ed.). (2013). A investigação a partir de histórias: Um manual para jornalistas investigativos. Paris: UNESCO.
Lanosga, G. (2014). New Views of Investigative Reporting in the Twentieth Century. American Journalism, 31(4), 490¿506.
Schiffrin, A. (Ed.). (2014). Global muckraking: 100 years of investigative journalism from around the world. New York: The New Press.