Contacto WhatsApp 963640100

Universidade Lusófona

Organização de Tempos Livres

Curso

Ciências da Educação - Educação Social

Grau|Semestres|ECTS

Licenciatura | Semestral | 5

Ano | Tipo de unidade curricular | Lingua

1 |Obrigatório |Português

Total de horas de Trabalho | Tempo de Contacto (horas)

125 | 45

Código

ULHT75-16647

Disciplinas complementares recomendadas

Não aplicável

Pré-requisitos e co-requisitos

Não aplicável

Precedências

Não

Estágio profissional

Não

Conteúdos Programáticos

1. O tempo do trabalho e o do tempo livre.
2. A função social do trabalho e do tempo livre
3. As actividades culturais como forma de desenvolvimento pessoal e social na ocupação dos tempos livres.
4. Tipologia das actividades de recreio e de lazer
5. Organização de eventos culturais: teatro, cinema, colóquios, visita a museus, etc.
6. Fomentar o espírito critico e reflexivo face às diversas manifestações artísticas.

Objetivos

1. Distinguir a função social do trabalho e do tempo livre
2. Interpretar as actividades culturais como forma de desenvolvimento na ocupação dos tempos livres

Conhecimentos, capacidades e competências a adquirir

Ser capaz de organizar actividades de ocupação dos tempos livres

Metodologias de ensino e avaliação

As metodologias de ensino estruturam-se em aulas teóricas e teórico-práticas. Nas aulas teóricas, faz-se o enquadramento da problemática da disciplina com o suporte de diferentes ferramentas didácticas: power point, vídeos, fontes iconográficas, textos de apoio, estimulando-se os estudantes à participação na reflexão e debate de ideias bem como na compreensão e reflexão conceptual dos temas. Nas aulas teórico-práticas serão trabalhados os conteúdos temáticos do programa, tendo os estudantes que elaborar textos e apresentações orais.
A avaliação funciona como reguladora do processo-ensino aprendizagem e apresenta uma dimensão formativa e global: avaliam-se não só os produtos, mas também os processos e os recursos. Pretende-se com o trabalho de grupo e individual fazer a aplicação de conhecimentos.
Avaliação: Trabalho individual- 30% ; trabalho de grupo- organização de uma actividade cultural de ocupação de tempos livres- : 30%; frequência: 40%

Bibliografia principal

Bacal, S. (1988). Lazer: teoria e pesquisa. São Paulo: Edições Loyola.
Bacal, S. S. (1988). Lazer: teoria e pesquisa. São Paulo: Edições Loyola,
Dumazedier, J. (1994). A revolução cultural do tempo livre. São Paulo: Studio Nobe.
Dumazedier, J. (1999). Sociologia empírica do lazer Lazer. São Paulo: Perspectiva.
Neto, C. (1997). O jogo e o desenvolvimento da criança. Lisboa: Edições FMH.
Valente, J. C. (2010). Para a História dos Tempos Livres em Portugal. Da FNAT à INATEL (1935-2010). Lisboa: Edições Colibri e INATEL.