Contacto WhatsApp 963640100

Universidade Lusófona

Géneros Jornalísticos

Curso

Comunicação e Jornalismo

Grau|Semestres|ECTS

Licenciatura | Semestral | 7

Ano | Tipo de unidade curricular | Lingua

1 |Obrigatório |Português

Total de horas de Trabalho | Tempo de Contacto (horas)

186,3 | 90

Código

ULHT449-1831

Disciplinas complementares recomendadas

Não aplicável

Pré-requisitos e co-requisitos

Não aplicável

Precedências

Não

Estágio profissional

Não

Conteúdos Programáticos

I ¿ O Conceito de Género Jornalístico: entre a teoria e a prática
1. O tratamento dos géneros jornalísticos consoante as publicações;
2. Parâmetros de análise dos géneros jornalísticos:
2.1. Texto;
2.2. O lugar da imagem.
3. O Título Jornalístico:
3.1. Definição;
3.2. Características;
3.3. Classificação;
3.4. A importância na peça jornalística e relação com os diferentes géneros jornalísticos.
4. Primeira página vs capa de revista;

II ¿ Os Géneros Jornalísticos
1. Informativos:
1.1. A Breve;
1.2. A Notícia;
1.3. O Fait Divers;
1.4. A Entrevista;
1.5. O Perfil;
1.6. A Reportagem.
2. Opinativos:
2.1. O Editorial;
2.2. O Artigo de Opinião;
2.3. A Crítica.
3. Híbridos:
3.1. O Eco;
3.2. A Crónica;
3.3. O Artigo de Análise;
3.4. O Inquérito.

III ¿ Estudos de caso
- Jornais diários (Correio da Manhã, Diário de Notícias, I, Jornal de Notícias e Público);
- Jornais semanários (Expresso e Sol);
- Newsmagazines (Sábado e Visão).

Objetivos

Géneros Jornalísticos é uma disciplina teórico-prática que explora a especificidade do texto jornalístico segundo uma abordagem tripartida: análise, teorização e construção. Os objetivos são: identificar de forma crítica os géneros jornalísticos na imprensa diária e semanária nacional, diferenciando ângulos de construção mediante o posicionamento editorial e de mercado dos títulos; teorizar os principais géneros jornalísticos informativos e opinativos; praticar a construção autónoma dos géneros jornalísticos.

Conhecimentos, capacidades e competências a adquirir

Nesta disciplina discute-se o conceito de género jornalístico, confrontando-se as propostas teóricas com as configurações introduzidas pela prática nas redações. Avaliam-se as interseções entre géneros jornalísticos e imprensa de referência e sensacionalista. Tipificam-se os principais géneros jornalísticos de informação e opinião, introduzindo-se uma terceira vertente classificatória ¿ os híbridos. Procede-se, ainda, a estudos de caso da imprensa portuguesa: jornais diários, semanários e revistas de informação geral. No final do semestre, os alunos que realizam com aproveitamento a disciplina de Géneros Jornalísticos são capazes de identificar, analisar e redigir os principais géneros jornalísticos informativos e opinativos. Dominam também a noção de género jornalístico híbrido.

Metodologias de ensino e avaliação

Por ser uma disciplina teórico-prática, Géneros Jornalísticos aposta no trabalho desenvolvido pelos discentes como forma de consolidar a aprendizagem teórica. Assim, a exposição dos conceitos, com recurso a Power Point, é intercalada com análise de imprensa, estudos de caso, uma ampla participação em aula dos estudantes e exercícios de redação jornalística, alguns em tempo real, como os posts para o blog da licenciatura, ¿Jornalismo na Lusófona¿. Avaliação: Trabalhos realizados em sala de aula (25%); teste (35%); Revista ¿ projeto final de Géneros Jornalísticos, desenvolvido ao longo do semestre em parceria com a disciplina de Computação de Imagem Digital ¿ os estudantes, organizados em redações, realizam uma revista de teor jornalístico, desde a sua conceção ao fecho do primeiro número (40%).

Bibliografia principal

Boucher, J.-D. (1993). A Reportagem Escrita. Mem-Martins: Inquérito.
Cardoso, C. R. (2012). Seduzir ou Informar? ¿ A Capa de Newsmagazine como Dispositivo de Comunicação. Coimbra: MinervaCoimbra.
Carro, M. J. C., & Suárez, L. S. (2000). Carro, María Jesús Casals e Suárez, Luísa Santamaría, La Opinión Periodística ¿ Argumentos e Géneros para la Persuasión, Madrid, Fragua, 2000. Madrid: Fragua.
Marques, C. V. (2004). Pessoal e Transmissível XX-XXI. Porto: Asa.
Martin-Lagardette, J.-L. (2001). Manual da Escrita Jornalística ¿ Escrevo ¿ Informo ¿ Convenço. Lisboa: Pergaminho.
Montant, H. (2002). A Entrevista Escrita e o Perfil. Mem-Martins: Inquérito.
Raimundo, O. (2005). A Entrevista no Jornalismo Contemporâneo. Coimbra: MinervaCoimbra.
Ricardo, D. (2003). Ainda Bem Que Me Pergunta ¿ Manual de Escrita Jornalística. Lisboa: Editorial Notícias.