Contacto WhatsApp 963640100

Universidade Lusófona

Jornalismo de Investigação

Curso

Comunicação e Jornalismo

Grau|Semestres|ECTS

Licenciatura | Semestral | 5

Ano | Tipo de unidade curricular | Lingua

3 |Obrigatório |Português

Total de horas de Trabalho | Tempo de Contacto (horas)

133 | 60

Código

ULHT449-10114

Disciplinas complementares recomendadas

Não aplicável

Pré-requisitos e co-requisitos

Não aplicável

Precedências

Não

Estágio profissional

Não

Conteúdos Programáticos

A delimitação, caracterização e definição do campo jornalístico e as relações de (in)dependência, autonomia/heteronomia que estabelece com outros campos, contribuirá para responder às questões: para que serve o jornalismo? O que é um problema público? Que margem de liberdade tem a atividade jornalística? Distinguir os conceitos de ¿investigação jornalística¿ e ¿jornalismo de investigação¿ será a segunda tarefa proposta. Faremos o enquadramento histórico do jornalismo de profundidade¿, contrapondo-lhe o conceito de ¿jornalismo de rotina¿,
desenvolvendo tês eixos: da Escola de Chicago ao jornalismo de precisão; do ¿new journalism¿ ao jornalismo narrativo; do ¿muckraking¿ ao jornalismo de investigação atual; O estudo dos géneros jornalísticos que participam na investigação jornalística, do enquadramento legal, ético e deontológico que regula a prática jornalística e das boas práticas relativamente à recolha e tratamento da informação, servirá de veículo à discussão de casos práticos.

Objetivos

A divulgação, contextualização e simulação das melhores práticas jornalísticas; o desenvolvimento do espírito crítico perante as más práticas e os atropelos éticos; a compreensão do papel do jornalista nas encruzilhadas do jornalismo atual; a análise das investigações de referência no campo do Jornalismo de Investigação; e, finalmente, o conhecimento do enquadramento legal, ético e deontológico que regulam a prática jornalística. O conceito de Investigação Jornalística é abordado numa aceção ampla: como movimento dentro do designado ¿jornalismo de
profundidade¿, com história, objecto e metodologias próprios; e como conjunto de práticas e técnicas de pesquisa, seleção e tratamento da informação, no pressuposto de que todo o jornalismo é investigativo. A aplicação prática dessa dupla aceção, seja através da análise e discussão de trabalhos de jornalismo de investigação, seja através do estímulo à prática da investigação jornalística, estão na linha de horizonte da disciplina.

Conhecimentos, capacidades e competências a adquirir

- Dominar as bases teórico-práticas e histórico-narrativas desta disciplina do jornalismo;
- Conhecer os obstáculos que impendem sobre quem faz jornalismo de investigação;
- Assimilar os recursos legais e as obrigações éticas e deontológicas que regem a profissão;
- Planear e organizar um processo de investigação jornalística;
- Amadurecer o sentido crítico e identificar as melhores práticas jornalísticas;
- Capacidade de encontrar soluções, coletiva e individualmente, face aos obstáculos e problemas colocados a quem faz investigação jornalística.

Metodologias de ensino e avaliação

As aulas teóricas, de exposição oral, de apresentação e discussão de textos, serão complementadas com uma forte vertente prática e estímulo à autonomia do estudante. Assim toda a turma estará envolvida num trabalho de investigação jornalística, com distribuição de tarefas específicas sob coordenação do docente. Será proporcionado o contacto com profissionais de prestígio na área. Serão projetados e apresentados filmes que retratem episódios históricos e temáticas relacionadas com o jornalismo de investigação. Serão analisados e discutidos textos publicados na imprensa e casos que ilustrem as melhores e as piores práticas jornalísticas. Cada estudante apresentará um livro ou um texto de uma bibliografia selecionada sobre jornalismo de investigação ou que cruze literatura e investigação jornalística. A avaliação resulta da ponderação de três elementos: teste escrito (40%), trabalho de grupo que consiste num projeto de investigação (30%) e trabalho individual (30%).

Bibliografia principal

AAVV, Grandes Repórteres Portugueses da I República (1986) Lisboa: Foto-Jornal, Col. ¿Grande Reportagem¿
BENSON, Rodney e NEVEU, Erik (2005) Bourdieu and the journalistic field, Cambridge: Polity Press
BOUCHER, Jean-Dominique (s/d), A Reportagem Escrita, Mem Martins: Editorial Inquérito
GODINHO, Jacinto (2009) As Origens da Reportagem ¿ Imprensa, Lisboa: Livros Horizonte
MARCET, José Caminos (1997) Periodismo de investigación. Teoria y práctica, Madrid: Sintesis
MESQUITA, Mário (2003) O Quarto Equívoco. O Poder dos Media na Sociedade Contemporânea, Coimbra: Minerva
MOURIQUAND, Jacques (1990) O jornalismo de investigação, Mem Martins: Editorial Inquérito
RODRIGUEZ, Pepe (1994) Periodismo de investigación: técnicas y estrategias, Barcelona: Paidós Comunicación
SCHUDSON, Michael (1978) Discovering the News. A Social History of American Newspapers, Nova Iorque: Basic
Books