Contacto WhatsApp 963640100

Universidade Lusófona

Teoria e Política Monetária

Curso

Economia

Grau|Semestres|ECTS

Licenciatura | Semestral | 4

Ano | Tipo de unidade curricular | Lingua

3 |Obrigatório |Português

Total de horas de Trabalho | Tempo de Contacto (horas)

140 | 60

Código

ULHT32-3505

Disciplinas complementares recomendadas

Não aplicável

Pré-requisitos e co-requisitos

Não aplicável

Precedências

Não

Estágio profissional

Não

Conteúdos Programáticos

1. Teoria monetária em perspectiva histórica
2. Conceito de moeda
3. "Preços" da moeda: nível geeral de preços, taxas de juro, taxas de câmbio
4. Teoria Monetária Neoclássica
5. Teoria Monetária de Keynes
6. Procura de moeda: procura para transacções (Beaumol); Procura para especulação (Tobin), Procura de moeda de Friedman e o reatar da Teoria Quantitativa de Moeda.
7. Relação Moeda juros, moeda e produto real, relação moeda e inflação.
8. Política monetária
8.1. Balanços tipo do Banco Central e dos Bancos Comerciais ou "Outras instituições monetárias"
8.2. Balanço consolidado do sector monetário e a equação fundamental do sistema monetário: Programação Monetária.
8.3. Instrumentos de Política Monetária
8.4. Multplicadores Monetários e o crédito.
9. Política Monetária e Macroeconomia: aproximação ao modelo IS/LM, AS/AD

Objetivos

Apresentar e discutir o instrumental teórico que sustenta o debate relativo ao papel da moeda e da política monetária nas economias de mercado.
Curso dividido em duas partes: primeira parte com fundamentos teóricos; segunda parte mais temática, através da análise da procura de moeda e suas diversas relações, instrumentos de política monetária e o papel e potencialidades da política monetária na dinâmica macroeconómica.

Conhecimentos, capacidades e competências a adquirir

Compreender os principais mecanismos monetários
Analisar o funcionamento do mercado monetário
Compreender os efeitos da política monetária sobre a economia real
Reflectir criticamente sobre a eficácia da política monetária.

Metodologias de ensino e avaliação

Alunos terão de comparecer (ao abrigo do Acordo de Bolonha) a mais de 75% das aulas ministradas, para terem acesso à avaliação contínua, valendo essa assiduidade 5% da nota final na disciplina. Além disso, terão os alunos de apresentar trabalhos durante as aulas, quando solicitado, mais dois testes de avaliação de conhecimentos, com ponderação na avaliação contínua em 47,5% cada um, com classificação de 0 (zero) a 20 (vinte) valores.
O não cumprimento de um dos items anteriores relativos à avaliação contínua, levará à elaboração de uma prova final de avaliação, com a matéria toda leccionada no semestre, com aprovação se for obtida classificação igual ou superior a 10 (dez) valores, na escala de 0 (zero) a 20 (vinte) valores anunciada.

Bibliografia principal

Beaumol, W. (1952). "The Transation DEmand for Cash: na Inventory Theoretical Approach". Quartely Journal of Economics.
Blinder, A.S. (1999). "Central Banking in Theory anda Practice". London, M.I.T. Press
Carvalho, F.J. Cardim de (1994). "Temas de Política Monetária Keynesiana". Ensaios FEE
Friedman, M. (1956). "The Role of Monetary Policy". American Economic Review
Hermann, J. (2000). "O Modelo de Racionamento de Crédito e a Política Monetária Neo-Keynesiana: uma análise crítica". Revista de Economia Política, vol. 20, nº 2 (78), Abril-Junho