Contacto WhatsApp 963640100

Universidade Lusófona

Introdução ao Pensamento Contemporâneo

Curso

Engenharia Civil

Grau|Semestres|ECTS

Licenciatura | Semestral | 3

Ano | Tipo de unidade curricular | Lingua

1 |Obrigatório |Português

Total de horas de Trabalho | Tempo de Contacto (horas)

78 | 30

Código

ULHT30-117

Disciplinas complementares recomendadas

Não aplicável

Pré-requisitos e co-requisitos

Não aplicável

Precedências

Não

Estágio profissional

Não

Conteúdos Programáticos

1- O que é o Contemporâneo? - G. Agamben; M. Foucault
2- O Tempo- aceleração e velocidade: Paulo Virilio; Peter Sloterdjk.
3- O Corpo - J. A. Bragança de Miranda; M. Foucault.
4- A Relação com o outro - Claude Levi-Strauss; Martin Buber; E. Levinas.
5- A Arte - Walter Benjamin; Marcel Duchamp; Clement Greenberg.
6- A Técnica - Hermínio Martins; Martin Heidegger.
7- A Política - Hannah Arendt; Carl Schmitt.

Objetivos

A sociedade hodierna colocou de lado a necessidade do pensamento e da filosofia. A predominância da Economia, da Técnica, das Ciências Objectivas, aniquilou quase por completo o pensamento abstracto. Essa factura começa a ser paga na contemporaneidade pela inexistência de identidades e identificações, de ideias, de projecção de futuro. As formações académicas tendem para um tecnicismo e uma tecnocracia que aprisiona a capacidade de pensar e de relacionar. É em sentido oposto que surge a UC de IPC. Os objectivos que norteiam a UC visam introduzir os alunos no contexto do Pensamento Contemporâneo levando-os ao contacto com autores e textos que pensam as grandes problemáticas da actualidade. Desta forma pretendemos, através de um itinerário bem definido, levar os alunos a reflectir sobre esses problemas e a enquadrar epistemologicamente cada um dos temas apresentados.

Conhecimentos, capacidades e competências a adquirir

- Conhecimento de autores que reflectem sobre as problemáticas que assolam o contemporâneo.
- Contacto com textos fundamentais dos temas propostos como fundamentais para uma introdução do que se pode considerar o Pensamento Contemporâneo.
- Capacidade de análise de textos de índole filosófica.
- Estimular as capacidades reflexivas dos alunos.
- Estimular a capacidade de escrita dos alunos.

Metodologias de ensino e avaliação

As aulas procurarão envolver os alunos num modelo de ensino cooperativo em que o seu papel se revelará fundamental na aquisição e partilha de competências.
Os alunos deverão fazer uma apresentação em sala de aula de um texto previamente disponibilizado pelo docente do qual resultará uma recensão crítica.

A avaliação será dividida da seguinte forma:
- 40% dedicados à apresentação em sala de aula de um texto previamente escolhido entre o professor e o aluno e respectiva recensão crítica a ser apresentada até quinze dias depois da apresentação oral.
- 60% dedicados à frequência final.

Bibliografia principal

AGAMBEN, Giorgio (2009). O que é o contemporâneo? E outros ensaios. Chapecó: Argos. (Obra original publicada em 2008)
ARENDT, Hannah (2002). O que é a política? Rio de Janeiro: Bertrand Brasil. (Obra original de 1950)
BENJAMIN, Walter (2204) A obra de arte na época da sua reprodutibilidade técnica. In A modernidade. Lisboa: Assírio & Alvim (trad. João Barrento). (obra originalmente publicada em 1936)
DUCHAMP, Marcel (1997). O Acto Criativo. trad. Rui Cascais Parada. Portugal: Água Forte. (obra original publicada em 1957)
FOUCAULT, Michel (2013). O corpo utópico, as heterotopias. São Paulo: M-1 (Obra original/conferências de 1966)
LÉVINAS, Emmanuel (2004). Entre nós. Ensaios sobre a alteridade (3ª Edição). Rio de Janeiro: Editora Vozes.
MARTINS, Hermínio (2011). Hegel, Texas: Temas de Filosofia e Sociologia da Técnica. In Experimentum Humanum. A civilização Tecnológica e a Condição Humana. Lisboa: Relógio d´Água.
MIRANDA, José Bragança de (2008). O corpo e a imagem. Lisboa: Vega.