Contacto WhatsApp 963640100

Universidade Lusófona

Teoria e Metodologia do Serviço Social III

Curso

Serviço Social

Grau|Semestres|ECTS

Licenciatura | Semestral | 5

Ano | Tipo de unidade curricular | Lingua

2 |Obrigatório |Português

Total de horas de Trabalho | Tempo de Contacto (horas)

125 | 48,5

Código

ULHT119-14066

Disciplinas complementares recomendadas

Não aplicável

Pré-requisitos e co-requisitos

Não aplicável

Precedências

Não

Estágio profissional

Não

Conteúdos Programáticos

Programa:
1. Contingências e pertinências do agir em Serviço Social: possibilidades de intervenção em tempos de urgências e incertezas.
2. Parâmetros de avaliação, análise e interpretação de fenómenos sociais emergentes: direção social da prática e objetivação da intervenção
3. Sujeitos do agir, saberes e poderes: situações de vida, contextos societários e contextos sociais locais
4. Coordenadas de intervenção, transversalidades e suportes temáticos de abordagem:
Narrativas biográficas e vidas em trânsito; Genograma, ecomapa, entrevistas, focus group; O social, a arte, o corpo, a mente e a vida vivida; Identidades, alteridades, estereótipos; Territorialidades, subsistências e laços comunitários; Resiliência, pontos de ancoragem, empowerment e advocacy.

Objetivos

- Consolidar suportes teóricos e axiológicos e procedimentos operativos adequados a contextos de intervenção organizacionais e situacionais específicos.
- Aprender a identificar comportamentos sociais mutantes e a agir em situações inesperadas e urgentes.
- Saber analisar, contextualizar e interpretar atitudes culturalmente distintas e situações de vida complexas potencialmente geradoras de discriminação social.
- Aprender a usar as potencialidades do trabalho em equipa e a importância da comunicação, da argumentação e do debate de conhecimentos e saberes em espaços organizacionais e comunitários.

Conhecimentos, capacidades e competências a adquirir

-Recontextualização de elementos conceptuais e analíticos sobre o agir no campo do Serviço Social.

-Integração de atitudes e comportamentos geradores de identidade profissional.

- Aquisição de elementos conceptuais e analíticos para abordagem dos fenómenos sociais emergentes.

-Identificação e problematização de estereótipos e ideias pré concebidas, aprendendo a adquirir uma postura profissional teoricamente sólida, reflexiva, inovadora e crítica.

Metodologias de ensino e avaliação

Tendo-se uma concepção de ensino aprendizagem, a metodologia de trabalho será diversificada dependendo da interação pedagógica e da recetividade e iniciativa dos próprios alunos. Adota-se a metodologia de Seminário com aulas centradas num processo relacional e comunicacional de intercâmbio de saberes.
A comunicação, mediada por suportes cognitivos e por suportes operativos, objetiva a exposição de ideias e a transmissão de conhecimentos e informação estruturada pela professora e pelos alunos.
Avaliação Contínua
Assiduidade e pontualidade, participação e animação de debates. Atitudes e comportamentos adequados em sala de aula, enquanto elementos significativos de construção de uma postura e identidade profissionais e enquanto indicadores do respeito por todos os implicados no processo de aprendizagem. (20%).
Apresentação calendarizada de trabalhos e debate em aula. (40%).
Prova escrita, sem consulta, no final do semestre. (40%).
Avaliação por exame: Cf. RAC da ULHT.

Bibliografia principal

ANDRADE, M(1995). O Estado, a Sociedade e a Questão da Habitação em Portugal Intervenção Social
ABOIM, S (2013). A Sexualidade dos Portugueses. Lisboa
AMARO, I (2012). Urgências e Emergências do Serviço Social. Lisboa
Di PAOLO, E (2014). Acolhimento de Emergência de Crianças e Jovens em Perigo na Perceção das adolescentes. Lisboa
GONÇALVES, R(2007)Sobre o método da história oral em sua modalidade trajetórias de vida. Katál. Florianópolis
NEGREIROS, M A (1995) As Representações Sociais da Profissão de Serviço Social, Lisboa
OLIVEIRA, A (2010). Resiliência para Principiantes. Lisboa
PAIS, J M (2005). Ganchos, tachos e Biscates. Lisboa
PAVARINI, S(2008). Genograma: a estrutura familiar de idosos de uma unidade de saúde da família
PORTUGAL, S(2013). A Alquimia do Parentesco, REALIS
SANTOS, A(2005). Quando os direitos das minorias sexuais também são direitos humanos: Coimbra
SANTOS, BS(2009). Tráfico sexual de mulheres. CCS
SANTOS, MC (2004). O grupo de discussão, Braga