Contacto WhatsApp 963640100

Universidade Lusófona

Introdução ao Pensamento Contemporâneo

Disciplina do Curso

Sociologia

Grau|Semestres|ECTS

Licenciatura | Semestral | 5

Ano | Tipo de unidade curricular | Lingua

2 |Obrigatório |Português

Total de horas de Trabalho | Tempo de Contacto (horas)

133 | 47

Código

ULHT45-117

Disciplinas complementares recomendadas

Não aplicável

Pré-requisitos e co-requisitos

Não aplicável

Precedências

Não

Estágio profissional

Não

Conteúdos Programáticos

1. O que é a contemporaneidade?
1.1. O que é a modernidade?
2. Grandes Correntes do pensamento Contemporâneo
2.1. O Iluminismo
2.1.1. Sapere aude
2.2.2. Razão pública e razão privada
2.2. O liberalismo
2.2.1. Liberalismo político e/ou económico
2.2.2. Liberdade
2.2.3. Indivíduo
2.2.4. Sociedade
2.2.5. Direitos: negativos e positivos
2.3. O socialismo
2.3.1. Socialismo e igualdade
2.3.2. Socialismo democrático e revolucionário
2.3.3. Socialismo e ordem económica: economia aberta vs intervenção do Estado na Economia
2.3.4. Socialismo e democracia política
2.4. O conservadorismo
2.4.1. O que é ser conservador?
2.4.2. Racionalismo e Política
2.4.3. O neo-conservadorismo
2.4.4. Raízes
2.4.5. Princípios políticos
2.5. A Psicanálise
2.5.1. O inconsciente social
2.6. O Pós-modernismo

Objetivos

No final da U.C. os alunos deverão compreender de que forma as principais ideias do pensamento contemporâneo se traduzem em ideologias, doutrinas e teorias. Deverão, ainda, desenvolver a capacidade de argumentação e o espírito crítico.

Conhecimentos, capacidades e competências a adquirir

Conhecimento das principais correntes do pensamento contemporâneo.
Aplicação dos conhecimentos teóricos aos factos políticos e sociais.

Metodologias de ensino e avaliação

1. Método dialógico de apresentação dos conteúdos programáticos.
2. Estudo de casos práticos que promovam a aplicação das principais ideias do pensamento contemporâneo.

Bibliografia principal

Burke, E. (1790). Reflections on the Revolution in France. London: Penguin Books.
Fukyama, F. (2006). Depois dos Conservadores. A América na Encruzilhada. Lisboa: Gradiva.
Freud, S. (s/data). Psicopatologia da Vida Quotidiana (Trad. José Marinho). Lisboa: Estúdios Cor.
Furet, F. & Nolte, E. (1998). Fascismo e Comunismo. Lisboa: Gradiva.
Hayek, F. A. (1977). O Caminho para a Servidão. Lisboa: Teoremas.
Kant, I. (1784). Resposta à Pergunta: O que é o Iluminismo? In A Paz Perpétua e Outros Opúsculos (pp.11-19). Lisboa: Edições 70 (original publicado em 1784).
Merquior, J. G. (1983). O Argumento Liberal. Rio de Janeiro: Editora Nova Fronteira.
Oakeshott, M. (1962). Rationalism in Politics and other essays. London: Methuen Publishing.
Self, P. (1995). Socialism. In R. E. Goodin & P. Petit (orgs.), A Companion to Contemporary Political Philosophy (pp. 333-358). Oxford: Blackwell.