Contacto WhatsApp 963640100

Universidade Lusófona

Sociologia e Antropologia do Turismo

Curso

Turismo

Grau|Semestres|ECTS

Licenciatura | Semestral | 4

Ano | Tipo de unidade curricular | Lingua

2 |Obrigatório |Português

Total de horas de Trabalho | Tempo de Contacto (horas)

104 | 45

Código

ULHT225-4315

Disciplinas complementares recomendadas

Não aplicável

Pré-requisitos e co-requisitos

Não aplicável

Precedências

Não

Estágio profissional

Não

Conteúdos Programáticos

1. Da Sociologia Geral à Sociologia do Turismo: dinâmicas sociais, económicas e políticas na repercussão do fenómeno turístico.
2. Da Antropologia Geral à Antropologia do Turismo: complexidade e riqueza das diferenças culturais para um turismo identitário
3. O turismo e as suas implicações socioantropológicas no mundo contemporâneo: um novo fenómeno, massivo e selectivo em simultâneo
4. O turismo e as suas implicações socioantropológicas na realidade portuguesa: um fenómeno de sucesso e de marca
5. Estudo crítico-analítico de actuais casos-modelo para a Socioantropologia do Turismo em Portugal: do turismo religioso (Fátima) ao turismo cultural (Fado), ao turismo gastronómico (Dieta mediterrânica) e ao enoturismo (Alentejo e Douro), ao cicloturismo (Volta a Portugal), ao turismo de veraneio (Algarve), ao turismo radical (Nazaré e Peniche) e ao turismo musical (Boom Festival), entre outros.

Objetivos

Esta UC recolhe da Sociologia Geral e da Antropologia Geral uma concisa rede de conceitos e fundamentos que permite aos Alunos, na área concreta do Turismo:
1. identificar aqueles fenómenos específicos que envolvem movimentações sociais e demográficas, alterações económicas e laborais significativas, ritmos políticos e sindicais, investimentos empreendedores e radicais, marcas ou eventos situados, defesas culturais e identitárias, etc.
2. compreender e relacionar esses fenómenos turísticos enquanto índices ou indicadores sociológicos e antropológicos de um local, região, país ou continente
3. avaliar o nexo, a amplitude e o potencial do Turismo no cruzamento socioantropológico desses conteúdos
4. projectar essa aprendizagem interdisciplinar na análise e projecção de casos empreendedores na área do Turismo, sobretudo, o português.

Conhecimentos, capacidades e competências a adquirir

No início, esta UC procura fomentar conhecimentos teóricos (bases sociológicas e antropológicas indispensáveis à formação científica do profissional do Turismo), veiculando-os para uma vertente imediatamente prática que capacite ao exercício crítico e atento das realidades e oportunidades turísticas de um local ou país.Também se fomenta, no profissional do Turismo, ponderação no lançamento de novos produtos turísticos que afectem as estruturas socioantropológicas de uma realidade. Como competências fundamentais, a UC procura:
1.reflexão analítica sobre os fenómenos turísticos no seu cruzamento interdisciplinar socioantropológico
2.detecção crítica dos indicadores e índices socioantropológicos dos mesmos fenómenos
3.vinculação e potenciação destes indicadores à construção empreendedora de um novo produto ou evento turístico
4.criatividade e planeamento prudencial na consecução de projectos que impliquem ou repercutam estrutura socioantropológica

Metodologias de ensino e avaliação

Sendo expositiva, dinâmica e dialogante, a UC rege-se pelas Normas de Avaliação da ECEO e Curso de Turismo. Portanto, pratica a modalidade de Avaliação Contínua dos alunos (com premissa básica da presença contínua em sala de aula, registando, assim, qualquer ausência não justificada). Para avaliação possui três instrumentos diferentes, todos porém subordinados a uma mesma pesquisa temática em casestudies do Turismo contemporâneo (proporcionada por uma listagem entregue pela docente ou podendo ainda ser sugerida pelo Aluno), o que permite progressivo maior aprofundamento do mesmo caso. Com base nesse tema, o Aluno deve: 1. apresentar em aula os seus resultados (exposição= 25% da nota final); 2. debater em aula os seus resultados (discussão: 30% da nota final); 3. entregar um Relatório Final de investigação em Turismo (RFIT) que aprofunde o que apresentou em sala, colmatando lacunas e fortalecendo o seu casestudy com bibliografia especialmente idónea (investigação=45% da nota final).

Bibliografia principal

Brito, S. (2003). Notas sobre a Evolução do Viajar e a Formação do Turismo, Vols. I e II; Lisboa: Medialivros
Fortuna, C. (1999). Identidades, Percursos, Paisagens Culturais. Oeiras: Celta
Krippendorf, J. (1989). Sociologia do Turismo. Para uma nova compreensão do lazer e das viagens. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira. [existe edição de 2013]
Silva, M. Dir. (2004). Outros Trópicos. Novos destinos turísticos, novos terrenos da antropologia. Lisboa: Horizonte.
Gras, A. (s/d). O Mundo dos Lazeres. in: Akoun, A, Balle, F, Bonilauri, B. & al. Enciclopédia Sociológica Contemporânea. Porto: Rés (pp. 383-438)