Contacto WhatsApp 963640100

Universidade Lusófona

Parasitologia e Micologia

Disciplina do Curso

Ciências Farmacêuticas

Grau|Semestres|ECTS

Licenciatura; Mestrado | Trimestral | 4

Ano | Tipo de unidade curricular | Lingua

2 |Obrigatório |Português

Total de horas de Trabalho | Tempo de Contacto (horas)

100 | 60

Código

ULHT477-17209

Disciplinas complementares recomendadas

Não aplicável

Pré-requisitos e co-requisitos

Não aplicável

Precedências

Não

Estágio profissional

Não

Conteúdos Programáticos

Unidade 1 Introdução à parasitologia
1.1. Conceito de parasitismo
1.2. Relação parasita-hospedeiro
1.3. Vectores
1.4. Epidemiologia e controlo das parasitoses
1.5. Resposta imunológica a parasitas
1.6. Principais agentes anti-parasitários
1.7. Diagnóstico laboratorial das doenças parasitárias

Unidade 2 Protozoologia
2.1. Introdução
2.2. Classificação dos protozoários
2.2. Protozoários intestinais e urogenitais
2.3. Protozoários do sangue e tecidos

Unidade 3. Helmintologia
3.1. Introdução à helmintologia
3.2. Classificação dos helmintas
3.3. Tremátodos
3.4. Céstodos
3.5. Nemátodos intestinais
3.6. Nemátodos tecidulares

Unidade 4. Introdução à Micologia
4.1. Características gerais dos fungos
4.2. Classificação dos fungos
4.3. Relação fungo-hospedeiro
4.4. Resposta imunológica a infeções fúngicas
4.5. Agentes antifúngicos
4.6. Diagnóstico laboratorial das infecções fúngicas

Unidade 5. Infecções fúngicas

Objetivos

Com a unidade curricular de Parasitologia, pretende-se que que os alunos adquiram conhecimentos sobre parasitas e fungos, com especial enfoque nos que causam patologia no Homem. No que concerne aos parasitas, serão aprofundados os temas relativos aos agentes de infeções intestinais e urogenitais, bem como do sangue e tecidos, descrevendo-se os seus ciclos de vida, epidemiologia, clínica, diagnóstico e controlo. Dos fungos serão versadas as características gerais, incluindo a sua classificação, reprodução, nutrição e patogenicidade. Serão abordadas a caracterização dos agentes etiológicos, epidemiologia, clínica, diagnóstico e terapêutica das micoses.

Conhecimentos, capacidades e competências a adquirir

Com este conjunto de conhecimentos, visa-se capacitar os alunos com competências relativas às patologias causadas por parasitas e fungos, nomeadamente diagnóstico, terapêutica e controlo, contribuindo para o exercício da sua profissão como farmacêuticos.

Metodologias de ensino e avaliação

As metodologias de ensino incluem diversas abordagens, nomeadamente o ensino magistral /tutorial e prático, assim como a apresentação e discussão de seminários pelos alunos, como modo de expandir os seus conhecimentos e reflexão sobre os temas abordados na unidade curricular.

Regime de avaliação contínua ¿ a nota final resulta da média ponderada dos seguintes componentes:
A: Assiduidade: 10%
B. Testes Escritos: Parasitologia (40%) + Micologia (30%). A nota mínima das frequências é de 9,5 valores.
C: Seminários ¿ 20%

Avaliação continua:
Nota Final = A (10%) + B (40%+30%) + C (20%)

Regime de exame
Exame final escrito, aplicando-se aos alunos que optem por esta modalidade, englobará a totalidade dos conteúdos programáticos. A aprovação na UC requer uma classificação mínima de 9,5 valores neste exame final.

Melhorias
Prova de avaliação oral, englobando a totalidade dos conteúdos programáticos.

Bibliografia principal

Barroso, H., Meliço-Silvestre, A., Taveira, N. (2014). Microbiologia Médica. Volumes 1 e 2. Lisboa: Lidel Editora.

Farrar, J., Hotez, P., Junghanss, T., Kang, G., Lalloo, D., White, N. J. (2014). Manson¿s Tropical Diseases. 23rd. Ed. Philadelphia: Saunders, Ltd.

Sidrim, J.J.C., Rocha, M.F.G. (2004). Micologia Médica à Luz de Autores Contemporâneos. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan.

Ash, L.R., Orihel,T.C. (2007). Ash & Orihel's Atlas of Human Parasitology. 5th Ed. Chicago: American Society for Clinical Pathology Press.

Martins, J.E.C, Melo, N.T., Heins-Vaccari, E.M. (2005). Atlas de Micologia Médica. São Paulo, Ed. Manole.

World Health Organization. (1991). Basic laboratory methods in medical parasitology. Geneva: World Health Organization.