Contacto WhatsApp 963640100

Universidade Lusófona

Tecnologia Farmacêutica II

Disciplina do Curso

Ciências Farmacêuticas

Grau|Semestres|ECTS

Licenciatura; Mestrado | Trimestral | 6

Ano | Tipo de unidade curricular | Lingua

4 |Obrigatório |Português

Total de horas de Trabalho | Tempo de Contacto (horas)

150 | 90

Código

ULHT477-4115

Disciplinas complementares recomendadas

Não aplicável

Pré-requisitos e co-requisitos

Não aplicável

Precedências

Não

Estágio profissional

Não

Conteúdos Programáticos

Boas práticas de fabrico de formas farmacêuticas estéreis. Esterilização e pirogénios. Técnica asséptica. Formulações para administração parentérica. Formulações para administração ocular. Formulações para administração nasal e auricular. Produtos biofarmacêuticos. Formulações injetáveis de preparação extemporânea. Liofilização na indústria farmacêutica. Produção industrial de injetáveis.

Objetivos

Numa perspectiva global, a Tecnologia Farmacêutica abrange os aspectos científicos e tecnológicos associados às diferentes fases a que um determinado fármaco é sujeito, até ao desenvolvimento e produção de uma forma farmacêutica adequada à sua administração. No caso particular da unidade curricular de Tecnologia Farmacêutica II serão estudadas as formas farmacêuticas para administração parentérica, com especial relevo para o modo operacional da sua obtenção e para os respetivos ensaios de controlo de qualidade. Serão assim estudadas as boas práticas de fabrico de formas farmacêuticas estéreis, as técnicas de esterilização e as técnicas de manipulação e produção assépticas. Adicionalmente, será abordada a produção e controlo de qualidade de formulações para administração ocular, nasal e auricular, bem como de produtos farmacêuticos e formulações injetáveis de preparação extemporânea.

Conhecimentos, capacidades e competências a adquirir

O aluno desenvolverá competências enquanto especialista do medicamento, na área da conceção de formas farmacêuticas e aplicação de sistemas terapêuticos através de diferentes vias de administração parentérica, ocular, nasal e auricular. Durante as aulas, o aluno adquirirá competências teóricas e práticas necessárias à preparação e controlo de qualidade das formas farmacêuticas estéreis.

Metodologias de ensino e avaliação

A UC é constituída por aulas teóricas e práticas. As aulas teóricas são magistrais e as práticas aprofundam os conteúdos lecionados. O material de apoio é disponibilizado atempadamente na plataforma on-line Moodle.
A avaliação da UC é efetuada através de regime de avaliação contínua, ou regime de exame final.
No regime de avaliação contínua, a nota final advém da média dos seguintes componentes: 1.ª Frequência (35%) + 2.ª Frequência (35%) + Avaliação prática (30%)

Avaliação prática = Assiduidade (10%) + Participação/Desempenho (20%) + Relatórios (20%) + Teste prático (50%)

No regime de exame, a avaliação incide sobre a totalidade dos conteúdos programáticos, com a incidência de 70% de conteúdos teóricos e 30% práticos.
A melhoria de nota tem lugar através de prova oral. Os parâmetros supracitados aplicam-se também ao aluno com estatuto de trabalhador estudante.

Bibliografia principal

- L. Nogueira Prista et al., Tecnologia Farmacêutica, Fundação Calouste Gulbenkian, 8ª edição, Portugal, 2014
- Leon Lachman et al., Teoria e Prática na Indústria Farmacêutica, Fundação Calouste Gulbenkian, 3.ª edição, Portugal, 2015
- Farmacopeia Portuguesa - IX Edição, Infarmed, Portugal
- Michael E. Aulton, Kevin M. G. Taylor, Aulton´s Pharmaceutics The design and manufacture of medicines, Elsevier, 4.ª edição, UK, 2013
- Howard C. Ansel et al., Ansel's Pharmaceutical dosage forms and drug delivery systems, Lippincott Williams & Wilkins, 9.ª edição, USA, 2011