Contacto WhatsApp 963640100

Universidade Lusófona

Mestrado em Comunicação Alternativa e Tecnologias de Apoio

Escola de Comunicação, Arquitetura, Artes e Tecnologias da Informação

Apresentação do Curso

A Escola de Comunicação, Arquitetura, Artes e Tecnologias da Informação da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias oferece um Mestrado em Comunicação Alternativa e Tecnologias de Apoio, transversal e consubstanciado no desenvolvimento sensorial e cognitivo, social e comunicacional, da autonomia, independência e interação das pessoas com as mais diversas tipologias de deficiência, incluindo, no currículo do curso, formação em:
- Língua Gestual Portuguesa;
- Aplicação da Língua Gestual aos diversos ramos do saber;
- Língua Gestual e Escritas Alternativas na palma da mão;
- Comunicação Pictográfica;
- Braille aplicado à Língua Portuguesa e a outras línguas, bem como às diferentes grafias científicas;
- Patologias Neurogénicas da Comunicação e Comunicação Aumentativa/Alternativa nas diversas áreas da deficiência, designadamente na cegueira, surdez, surdocegueira e sindromas inibidores dos sistemas de comunicação impeditivos do uso da língua oral;
- Promoção e orientação da adequabilidade de serviços e equipamentos públicos e privados a quem não pode andar, ver e/ou ouvir, falar, escrever ou ler.

Razões para frequentar este curso

  • Este 2º Ciclo está acreditado pelo CCPFC em "Comunicação e Linguagem", abrange o domínio 920 e privilegia, no trabalho de comunicação, cultura e educação com alunos/cidadãos com deficiência, as dimensões especial e inclusiva em:
  • Comunicação aumentativa/alternativa e tecnologias;
  • Pedagogia inclusiva;
  • Teorias/práticas educomunicacionais;
  • Intervenção precoce;
  • Qualidade de vida;

Despacho do curso

Despacho n.º 15852/2009 de 10 de julho, alterado pelo Despacho nº 1818/2016 de 4 de fevereiro

Estado de acreditação pela A3ES

Acreditado

Data da publicação

06/04/2015

Deliberação da A3ES

Grau ou Diploma conferido | Duração | ECTS

Mestre |4 Semestres |120 ECTS

Direção do Curso

Professor Doutor Augusto Deodato Guerreiro

Secretariado

Dra. Sónia Luis

Condições de Ingresso

Podem candidatar-se ao ciclo de estudos conducente ao grau de mestre:
a) titulares de grau de licenciado ou equivalente legal;
b) titulares de um grau académico estrangeiro conferido na sequência de um 1º ciclo de estudos organizado de acordo com os princípios do processo de Bolonha por um Estado aderente a esse processo;
c) titulares de um grau académico superior estrangeiro que seja reconhecido como satisfazendo os objetivos do grau de licenciado pelo órgão estatutariamente competente;
d) detentores de currículo escolar, científico ou profissional, que seja reconhecido pelo órgão estatutariamente competente da ULHT como atestando capacidade para realizar este ciclo de estudos.

Requisitos de Graduação

Ter concluído um total de 120 ECTS

Conhecimentos, capacidades e competências a adquirir

Estudar e aprofundar as complexas problemáticas comunicacionais das pessoas com problemas sensoriais, cognitivos, motores, patologias neurogénicas da comunicação e outros, bem como das que evidenciam hiperdotação, e desenvolver a ajustada investigação científica que estruture estratégias que garantam a viabilização de novos objetivos e novas abordagens em comunicação aumentativa e alternativa e em tecnologias de apoio às diferentes dificuldades ou desvantagens sociocomunicacionais e de interação;
Desenvolver um novo paradigma dos handicaps, possibilitando uma atualizada conceptualização dos fundamentos, organização e interpretação dos fenómenos das desvantagens ou condicionantes comunicacionais, no que concerne à sua natureza, causas, experienciação individual, grupal e social, mediante a estruturação e desenvolvimento de diferentes respostas ao nível teórico/empírico e metodológico;
Redimensionar, através das cruciais análises/interpretações e intervenções transversais, as desvantagens ou condicionantes comunicacionais e transformá-la(s) numa(s) questão(ões) a resolver num processo lúcido no seio da sociedade, num quadro de uma mais apropriada compreensão e consequente intercompreensão das respostas políticas, sociais, científicas, tecnológicas, práticas, profissionais e de experiência pessoal;
Investigar e promover a concretização de níveis de consciência individual e coletiva que garantam, sob o primado do valor humano e social da pessoa e da comunidade, os contextos, as organizações, os centros de realização do conhecimento e de disseminação do saber e do saber-fazer adequados à complexidade comunicacional das pessoas com deficit ou superavit específicos na comunicabilidade e interação na vida social;
Investigar, avaliar e credibilizar cientificamente as vantagens da tecnologização da comunicação aumentativa e alternativa e dos modelos comunicacionais específicos de acesso aos diversos discursos;
Investigar e definir metodologias e estratégias para a implementação dos conceitos de educomunicação, pedagogia e cultura inclusivas, numa perspetiva ecológica de igualdade de oportunidades na família, na escola, na sociedade, no emprego e qualidade de vida;
Investigar, edificar e/ou diligenciar a instituição e aplicação de estratégias e objetivos para suprir as graves lacunas nacionais (quiçá por extensão nos Países Lusófonos e da Europa) no que se refere à formação de professores e técnicos especializados nas diferentes tipologias comunicacionais do quadro das dificuldades sociocomunicacionais e de interação específicas dos cidadãos, através de uma parametricidade sólida, para uma didática comunicacional especializada, visando a comunicação interpessoal sem barreiras, com disciplinas laboratoriais e experimentais sob a responsabilidade de docentes/investigadores especialistas, de reconhecida competência científica, tecnológica e pedagógica.

Estudos Futuros

Os Mestres em Comunicação Alternativa e Tecnologias de Apoio podem prosseguir estudos para Doutoramento em Ciências da Comunicação ou Educação.

Saídas Profissionais

- Professores especializados de Apoio Educativo, pedagogicamente habilitados em especificidades comunicacionais aumentativa e alternativa e adequadas tecnologias adaptativas, aos níveis do ensino pré-escolar, básico, secundário e superior/universitário, nas diversas tipologias da deficiência;
- Investigadores e Docentes em Ciências da Educação e da Comunicação;
- Agentes de Formação Profissional Certificada;
- Profissionais/Técnicos devidamente habilitados nas especificidades comunicacionais em referência para o desempenho de funções em clínicas, centros de saúde, hospitais, escolas em geral e de referência (com ensino regular/inclusivo ou especial), nas mais diversas instituições, associações de deficientes, empresas nacionais e estrangeiras de maior dimensão, mas também nas pequenas e médias empresas, instituições em cuja atividade tem vindo a adquirir-se uma consciência cada vez mais acentuada da real importância da valência comunicação na mais ampla aceção que possa imaginar-se, seja para o suporte e sustentabilidade das suas estratégias e concretização de objetivos seja para a gestão de necessidades especiais na inclusão sócio-laboral, qualidade de vida e de implícitas relações comunicacionais delicadas, mesmo de cooperação/conflitualidade no espaço económico e institucional a nível nacional, europeu e lusófono;
- Diretores de Recursos Humanos da administração pública central e local, de Comunicação e Imagem de instituições, organizações e empresas;
- Diretores Comerciais e de Marketing de instituições, organizações e empresas, de gabinetes de assessoria de imprensa;
- Responsáveis de departamentos de cultura e educação, comunicação e imagem da administração pública central e local ou de organizações com relevância comunitária (associações, fundações, clubes desportivos, organizações não-governamentais, entre outras);
- Responsáveis de agências de relações públicas;
- Consultores de comunicação e imagem.
Deste conjunto de necessidades prementes de formação/especialização, desde que adquirida e ajustadamente aplicada, esperam-se, no futuro próximo, sinais muito positivos no que respeita a oportunidades profissionais para jovens e outros interessados na promoção, investigação e desenvolvimento da vida em "comunicação e cultura inclusivas", na posse de formação certificada em comunicação aumentativa e alternativa e em especiais tecnologias adaptativas.

Observações

Horário:
Funciona à 6ª Feira entre as 18h e as 22h30 e ao sábado das 10h às 17h

Áreas Científicas

Jornalismo e reportagem | Informação e jornalismo | Ciências sociais, comércio e direito

Plano de Estudos

Valores

Seguro Escolar40 €
Matrícula e Inscrição175 €
Valor médio mensal para 30 ECTS para disciplinas semestrais 211,2 €
Valor por ECTS 7,04 €