Contacto WhatsApp 963640100

Universidade Lusófona

Biofisiologia do Envelhecimento

Curso

Gerontologia Social (2.º ciclo)

Grau|Semestres|ECTS

Mestrado | Semestral | 6

Ano | Tipo de unidade curricular | Lingua

1 |Obrigatório |Português

Total de horas de Trabalho | Tempo de Contacto (horas)

162 | 24

Código

ULHT795-14156

Disciplinas complementares recomendadas

Não aplicável

Pré-requisitos e co-requisitos

Não aplicável

Precedências

Não

Estágio profissional

Não

Conteúdos Programáticos

1. Introdução aos princípios fisiopatológicos e psicocomportamentais no envelhecimento
Idade Cronológica- Longevidade, Esperança de Vida
Idade Biológica- Marcadores de Envelhecimento
2. Teorias Interpretativas do Envelhecimento
Teorias Estocásticas
Teorias Deterministas
3. Fatores Associados ao Envelhecimento
Fatores Genéticos
Fatores Ambientais e Comportamentais
4. Geriatria
Alterações Associadas ao Envelhecimento
Alterações Celulares
Alterações de Órgãos e Sistemas
5. Aspetos psicológicos do envelhecimento e da velhice
6. Repercussões do Envelhecimento no Indivíduo, na Família e na Sociedade
7. Patologias associadas ao processo de envelhecimento (Diabetes, Doenças do aparelho musculoesquelético,
cardio-vascular, respiratório, urinário, entre outras, doença de Parkinson, Alzheimer e outras
demências)
8. Ações de promoção da saúde e de prevenção de doenças
9. A experiência do tempo na contemporaneidade finitude e infinitude

Objetivos

Objetivos da unidade curricular e competências a desenvolver:
-Reconhecer a capacidade de intervenção dos cuidados continuados no decurso do envelhecimento;
-Saber distinguir o envelhecimento fisiológico das diferentes formas de envelhecimento patológico;
-Saber intervir com um programa de cuidados integrados nos fatores perturbadores do envelhecimento fisiológico;

Conhecimentos, capacidades e competências a adquirir

-Adquirir capacidade de intervenção biopsicossocial no acompanhamento assistencial de carácter preventivo nos 3 níveis de prevenção: prevenção primária: diminuir o aparecimento de alterações, promovendo a saúde; prevenção secundária: diminuir a duração de alterações, tratando-as precocemente e retardando a sua evolução e prevenção terciária - diminuir complicações e sequelas.

Metodologias de ensino e avaliação

Será utilizado predominantemente o método expositivo articulado com o interrogativo estimulando a reflexão e análise crítica dos conteúdos apresentados.
A avaliação será consubstanciada por um exercício final sobre um ou mais conteúdos do Programa da UC, apresentados de forma articulada, reflexiva e criticamente. Os critérios de avaliação procurarão dar um maior enfoque às dimensões teóricas abordadas, à integração dos conteúdos sobre o processo de envelhecimento biopsicossocial, com recurso a bibliografia do programa e a outra, disponibilizada pela docente e fruto das pesquisas individuais dos discentes.

Bibliografia principal

1. ARIÈS, P. (1989), Sobre a Hist. da Morte no Ocidente desde a Idade Média, Lisb, Teorema.
2. BUENDIA, J. (1997), Gerontología y Salud- Perspectivas Actuales, Madrid Editioral Biblioteca Nueva S.L.
3. FONSECA, A. (2005), Desenvol. Humano e Envelhecimento, Lisboa, Climepsi.
4. FREITAS, E., et al (2006), Tratado de Geriatria e Gerontologia (2ª ed.), Rio de Janeiro, Guanabara Koogan.
5. PINTO, A. (2007), Fisiopatologia, Fundamentos e Aplicações, Lisb, Lidel.
6. PY, L. e TREIN, F. (2006), Finitude e Infinitude: Dimensões do tempo na experiência do envelhecimento.
7. FREITAS, et al, Tratado de Geriatria e Gerontologia (2ª ed.), Rio de Janeiro, Guanabara Koogan, pp. 1353-1361.
8. RESNICK, D. (2005),Part One- Introd. to Clinical Medicine: 8. Geriartric Medicine in Harrison´s Principles of Internal Medicine, 16th McGraw-Hill.
9. ROBERT, L. (1995), O Envelhecimento - Factos e Teorias, Lx, Piaget.
10. SEQUEIRA, C. (2010), Cuidar de Idosos dependência física e mental, Lisb, Lidel