Contacto WhatsApp 963640100

Universidade Lusófona

Envelhecimento e Qualidade de Vida

Curso

Gerontologia Social (2.º ciclo)

Grau|Semestres|ECTS

Mestrado | Semestral | 6

Ano | Tipo de unidade curricular | Lingua

1 |Obrigatório |Português

Total de horas de Trabalho | Tempo de Contacto (horas)

162 | 24

Código

ULHT795-14160

Disciplinas complementares recomendadas

Não aplicável

Pré-requisitos e co-requisitos

Não aplicável

Precedências

Não

Estágio profissional

Não

Conteúdos Programáticos

1. Envelhecimento activo e qualidade de vida
1.1. Problematizar o conceito de qualidade de vida
1.2. Determinantes pessoais, comportamentais, sociais, económicas, do meio físico e de saúde e serviços sociais
1.3. Orientações das Políticas e programas de promoção do envelhecimento activo
1.4. Domínios de promoção do envelhecimento activo
1.5. Papel dos profissionais
1.6. Enfoques da intervenção
2. Empowerment e capacitação das pessoas idosas
2.1. Conceptualização
2.2. Processo
2.3. Atitudes promotoras
2.4. Limitações e desafios
2.5. Exemplo de promoção
2.6. Indicadores de desempenho
3. Animação, ocupação e lazer em Gerontologia Social
3.1. Conceptualização, princípios e objetivos, especificidades e modalidades da Animação em Gerontologia Social
3.2. Tipos de Animação em Gerontologia Social
3.3. O animador em Gerontologia Social
3.4. Orientações dos Manuais da Qualidade da Segurança Social na área da Animação
4. Animação e reabilitação em Gerontologia Social

Objetivos

-Situar o conceito de qualidade de vida no âmbito do processo de envelhecimento;
-Problematizar e consolidar as teorias e método(s) de intervenção gerontológica orientados para o envelhecimento saudável, activo e com qualidade de vida;
-Reflectir sobre os procedimentos mais adequados para potenciar intervenções substantivas, tendo em conta a realidade individual e social das pessoas idosas;
-Promover a integração de conhecimentos teóricos e práticos, éticos e políticos em Gerontologia Social, na vertente da reabilitação e da animação.

Conhecimentos, capacidades e competências a adquirir

-Capacidade de problematizar e consolidar as teorias e método(s) de intervenção gerontológica orientados para o envelhecimento saudável, activo e com qualidade de vida;
-Capacidade de reflectir sobre os procedimentos mais adequados para potenciar intervenções substantivas, tendo em conta a realidade individual e social das pessoas idosas;
-Capacidade de integração de conhecimentos teóricos e práticos, éticos e políticos em Gerontologia Social, na vertente da reabilitação e da animação.
-Capacidade de reflectir sobre as experiências de trabalho, analisando-as nas vertentes teórica, metodológica, ética e política.
-Reflectir sobre as experiências de trabalho, analisando-as nas vertentes teórica, metodológica, ética e política.

Metodologias de ensino e avaliação

A avaliação será consubstanciada por exercícios apresentados em aula (15% da nota final), e por um trabalho final que procure integrar conteúdos ministrados em aula, de forma articulada, reflexiva e criticamente (85% da nota final).

Bibliografia principal

1. CHOQUE, Stella, & CHOQUE, Jacques (2004), Actividades de Animación para la Tercera Edad, Barcelona, Editorial Paidotribo.
2. ELIZASU, Carolina (2000), La Animación con Personas Mayores, Madrid, CCS.
3. FREITAS, Elizabete Viana, et al (2006), Tratado de Geriatria e Gerontologia (2ª ed.), Rio de Janeiro, Guanabara Koogan..
4. GONCALVES, Daniela, MARTIN, Inácio, GUEDES, Joana et al. (2006) Promoção da qualidade de vida dos idosos portugueses através da continuidade de tarefas produtivas. Psic., Saúde & Doenças, nº 7 http://www.scielo.oces.mctes.pt/scielo.phpscript=sci_arttext&pid=S1645-00862006000100012&lng=pt&nrm=iso

5. OMS, O instrumento de avaliação de qualidade de vida da Organização Mundial da Saúde (WHOQOL-100): características e perspectivas.
6. PAÚL, Constança e RIBEIRO, Óscar, (2012), Manual de Gerontologia, Lisboa, Lidel
7. PEREIRA, Fernando et al, (2012), Teoria e Prática da Gerontologia - Um guia para cuidadores de idosos, Viseu, Psicosoma.