Contacto WhatsApp 963640100

Universidade Lusófona

Seminário Temático III (Questões Aprofundadas Sobre Violência e seus Contextos)

Curso

Riscos e Violência(s) nas Sociedades Actuais: Análise e Intervenção Social

Grau|Semestres|ECTS

Mestrado | Semestral | 6

Ano | Tipo de unidade curricular | Lingua

1 |Obrigatório |Português

Total de horas de Trabalho | Tempo de Contacto (horas)

162 | 24

Código

ULHT782-14284

Disciplinas complementares recomendadas

Não aplicável

Pré-requisitos e co-requisitos

Não aplicável

Precedências

Não

Estágio profissional

Não

Conteúdos Programáticos

1.Circuitos e fluxos de intervenção social, na resposta aos contextos de risco e de perigo
Conceitos de circuito e fluxos Protecção de Crianças e Jovens em risco/perigo
Conceitos de dispositivos e procedimentos da intervenção sócio-jurídica portuguesa
Potencialidades e limites/fraquezas dos dispositivos e procedimentos e seus efeitos no processo de intervenção.
2.Contexto educativo de crianças e jovens: família e rede como factores protectores
Conceitos: contexto educativo, risco(s), família(s), rede e factores protectores
Procedimentos e formas de activar os factores protectores na família e na rede
3.Intervenção de Famílias com Crianças e Jovens em Risco
Prevenção
Equipas de primeira linha (EPL)
Sinalização
Avaliação diagnóstica
Competências de intervenção
Legitimidade, princípios, fluxograma da intervenção
Medidas e acordo de Promoção e Protecção
Importância da rede primária e secundária

Objetivos

Apresentar conceitos e modelos preventivos de leitura das situações de vulnerabilidade à violência com crianças e jovens e sua operacionalização
Evidenciar os factores protectores e a possibilidade de activação da família e da(s) redes(s)

Conhecimentos, capacidades e competências a adquirir

Reflectir sobre a intervenção nas situações de violência contra a criança ao nível das Comissões de Protecção de Crianças e Jovens em Risco, na modalidade restrita, suas potencialidades e constrangimentos
Reflectir sobre os desafios de uma intervenção holística com famílias vulneráveis, com crianças e jovens em risco e/ou perigo
Reflectir sobre os desafios de uma intervenção holística com famílias vulneráveis, com crianças e jovens em risco e/ou perigo
Identificar tipos de violência e efeitos da violência no processo de intervenção, reflectindo nomeadamente o impacto da violência institucional sobre destinatários da intervenção

Metodologias de ensino e avaliação

A metodologia a utilizar privilegia métodos activos de ensino-aprendizagem sem prejuízo de momentos e tempos de apresentação e aprofundamento de conteúdos específicos por parte do docente responsável e de outros convidados (especialistas) e, nesse sentido, procura fomentar a capacidade de iniciativa e pesquisa e de auto-aprendizagem dos discentes. As sessões possuem as seguintes características:
Expositivas realizadas pela docente e especialistas convidados segundo os conteúdos programáticos, esclarecendo dúvidas colocadas pelos alunos ao longo da exposição
De levantamento das experiências dos participantes mediante a formulação de perguntas orais, promovendo a participação activa dos membros do grupo;
De colectivização resultados trabalho em sub-grupo.
A avaliação final terá em conta a assiduidade e participação voluntária nas sessões bem como a avaliação do trabalho final com carácter individual.

Bibliografia principal

AZEVEDO, Maria do Céu; COSTA MAIA, Ângela (2006). Maus tratos à criança. Climepsi. Lisboa
BOLIEIRO, H., GUERRA, P. A (2009). Criança e a Família ¿ Uma Questão de Direitos(s) ¿ Visão Prática dos Institutos do Direito da Família e das Crianças e Jovens. Coimbra Editora.
ClEMENTE, Rosa (2009). Inovação e Modernidade no Direito de Menores. A Perspectiva da Lei de Protecção de Crianças e Jovens em Perigo. Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra: Centro de Direito da Família.
FALEIROS, Vicente de Paula, FALEIROS, Eva T. S. (coord.) (2001), Circuito e Curtos ¿Circuitos no Atendimento, Defesa e Responsabilização do Abuso Sexual contra Crianças, adolescentes e jovens no Distrito Federal, , Brasília, CECRIA. MAGALHÃES, Teresa (2004). Maus Tratos em crianças e Jovens. Coimbra: Quarteto col. Saúde e sociedade
RODRIGUES, Marlene (2005), Vítima de Abusos Sexuais- Da intervenção individual à intervenção em rede. Intervenção Social nº 30, Lisboa/Beja: CESDET