Contacto WhatsApp 963640100

Universidade Lusófona

Geografia, Ambiente e Território

Curso

Arquitetura

Grau|Semestres|ECTS

Licenciatura; Mestrado | Semestral | 3

Ano | Tipo de unidade curricular | Lingua

2 |Obrigatório |Português

Total de horas de Trabalho | Tempo de Contacto (horas)

84 | 45

Código

ULHT36-14617

Disciplinas complementares recomendadas

Não aplicável

Pré-requisitos e co-requisitos

Não aplicável

Precedências

Não

Estágio profissional

Não

Conteúdos Programáticos

1. Climatologia
Conceitos e variáveis climáticas
Composição e circulação da atmosfera
Principais gases poluentes
Massas de ar e seu dinamismo
Cartas meteorológicas
Processos de transferência de energia
Radiações e ambiente
Principais domínios bioclimáticos e unidades de paisagem.
2. Arquitetura bioclimática
Movimento do sol na conceção arquitetónica, ventos locais e implantação urbana de edifícios
Insolação e diagramas solares
Conforto humano, arquitetura e técnicas bioclimáticas
Qualidade do ar no interior dos edifícios.
Eficiência energética
Construção sustentável
Estratégia nacional de adaptação às alterações climáticas
3. Riscos naturais
Conceitos
Fenómenos atmosféricos
Principais riscos climáticos/ambientais: Nevoeiros, nevões, ondas de frio e de calor, incêndios florestais, cheias e inundações, secas, galgamentos costeiros, tsunami.
4. Os SIG como ferramentas de apoio à arquitetura bioclimática.
Cartas de declive, hipsométricas e de exposiçãos sola

Objetivos

O objetivo da disciplina Geografia, Ambiente e Território pretende transmitir ao estudante de arquitetura a importância do ambiente natural, em particular o clima, a vegetação e os riscos naturais no exercício da profissão de arquiteto.
O território é um sistema complexo e suscetível de sofrer diversos impactos causados por fatores ambientais e humanos e por esse motivo planear, transformar e gerir o espaço é cada vez mais uma tarefa exigente, requerendo uma visão holística e equilibrada do território. Pretende-se incutir a ideia que o projeto de arquitetura constitui a síntese dos conhecimentos adquiridos integrando as componentes ambientais e humanas do território.

Conhecimentos, capacidades e competências a adquirir

Os alunos deverão ter em conta a componente ambiental na transformação do espaço e na conceção do projeto arquitetónico.
Deverão aplicar nos seus projetos os conhecimentos de climatologia nomeadamente exposição solar, ventos dominantes, ocupação do solo e as técnicas de arquitetura bioclimática com recurso a ferramentas SIG.

Metodologias de ensino e avaliação

A metodologia de ensino baseia-se em aulas teórico-práticas, utilizando recursos informáticos e conteúdos digitais, nomeadamente o vídeo-projector, a internet e software diverso.
A avaliação é composta por um teste (F), um trabalho prático (T) e a participação e assiduidade (P).
A classificação final (CF) resulta da ponderação dos diversos fatores:
CF=0.6F+0.3T+0.1P.

Bibliografia principal

Bibliografia Obrigatória
? ? FERNANDEZ-GARCÍA, (1996), Manual de Climatologia Aplicada: Clima, Medio Ambiente e Planificación, Editorial Sintesis.
CA/274-BC.
? Gonçalves, Helder et al (2004), Conceitos Bioclimáticos para Edifícios em Portugal, INETI, Lisboa. (Avaiable in internet)
? Lanham, Ana et al (2004), Arquitectura Bioclimática ¿ Perspectivas de Inovação e Futuro. Seminários de Inovação (policopiado), IST/Lisboa.
(Avaiable in internet)
? Miranda, M. A. Pedro, (2009), Meteorologia e Ambiente, 2ª edição, UAb.ISBN: 978-972-674-655-3
Bibliografia complementar:
? A/V, (2008), Atlas de Portugal, IGP.
(Avaiable in internet)
? Ciência e Cultura (Universidade Lusíada de Lisboa), 1: 91-102
(Avaiable in internet)
? DAVEAU, S. (2005), O Ambiente Geográfico Natural, Edições João Sá da Costa, Lisboa.
GF/25-BC
? Matos, João, (2001), Fundamentos de Informação Geográfica, Lidel. Lisboa.
GF/135-BC
Nota: Todas as cotas são da Biblioteca Victor de Sá da ULHT.