Contacto WhatsApp 963640100

Universidade Lusófona

História da Arquitetura e das Artes III

Curso

Arquitetura

Grau|Semestres|ECTS

Licenciatura; Mestrado | Semestral | 4

Ano | Tipo de unidade curricular | Lingua

3 |Obrigatório |Português

Total de horas de Trabalho | Tempo de Contacto (horas)

112 | 45

Código

ULHT36-10682

Disciplinas complementares recomendadas

Não aplicável

Pré-requisitos e co-requisitos

Não aplicável

Precedências

Não

Estágio profissional

Não

Conteúdos Programáticos

I. Do Neoclassicismo ao final do século XIX:
1. Evoluções culturais, territoriais e técnicas: o regresso à Arquitectura Clássica.
2. As utopias: propostas, arquitecturas, cidades e concretizações.
3. A Revolução Industrial. Teóricos de uma nova Arquitectura e novos materiais.
4. A reacção Arts and Crafts e o movimento Arte Nova.
II. O início e consolidação do processo moderno:
1. Os EUA: a Escola de Chicago, Sullivan e Wright.
2. A investigação e promessa: a Bauhaus e Gropius.
3. Arte e arquitectura da URSS.
4. Nova Objectividade.
5. De Stijl.
6. Itália: Futurismo e Racionalismo.
7. Arquitectura e Estado.
8. Os estilos do Estilo Internacional.
9. Diversidade moderna: Le Corbusier, Aalto e Mies.
III. Questionamento e diversidade de caminhos:
1. Dos Ciam ao Team X.
2. O novo brutalismo.
3. Fuller, Johnson e Khan.
4. Regionalismo crítico.
5. Olhares latino-americanos.
6. As múltiplas arquitecturas da segunda parte do séc. XX.

Objetivos

O objectivo desta unidade curricular é o de se constituir como uma reflexão sobre a produção teórica e prática do mundo arquitectónico da Era Moderna, compreendendo, neste contexto, a sua génese e desenvolvimento, assim como as condicionantes socioculturais que o enquadram. O conhecimento adequado da disciplina de História da Arquitectura e das Artes e deste período em concreto - do Neoclassicismo à actualidade - visa igualmente uma maior maturidade na reflexão sobre a história da produção e consciência crítica deste momento específico da história, com repercussões inevitáveis na prática e no discurso arquitectónico posterior. Aprender a pensar a Arquitectura desde um ponto de vista complexo e para a qual contribuem um leque alargado de conhecimentos é objectivo essencial a toda a formação em Arquitectura e esta unidade curricular filia-se nesse modo de pensar/agir o conhecimento arquitectónico.

Conhecimentos, capacidades e competências a adquirir

O trabalho a realizar nesta UC organizado ao redor da discussão e em paralelo com a aquisição de conhecimentos específicos, visa o desenvolvimento de capacidades de compreensão e articulação de informação de carácter histórico relativo à Arquitectura. A consciência da complexidade da produção humana em questão deve estruturar uma maior competência discursiva crítica, face às propostas teóricas e projectuais, tanto históricas como actuais. Enquadrado pelo marco cronológico definido - do Neoclassicismo à actualidade - devem os discentes compreender o fenómeno arquitectónico como processo onde espaço e tempo contribuem para a construção dinâmica de conceitos que envolvem a Arquitectura e a cultura em geral. Através da estratégia definida o desafio é o de se colocar um tema específico em questão, aplicando-lhe uma metodologia de investigação e, deste processo, resultar num esboço de resposta suportado por leituras críticas.

Metodologias de ensino e avaliação

Aulas: 1) Sessões expositivas, devidamente acompanhadas por material audiovisual e propostas de leitura complementares e 2) Discussão e apoio ao desenvolvimento dos trabalhos. Actividades complementares: a) Visitas de estudo relacionadas com os conteúdos da UC e b) Participação em actividades académicas do MIARQ.
Avaliação: a) Recensão de um artigo ou parte de um livro (individual), 10%; b) Teste de avaliação dos conteúdos (individual), 40%; c) Trabalho teórico-crítico de grupo visando um tema incluído no programa da unidade curricular (o tema, a estrutura, a bibliografia específica e o desenvolvimento são acompanhados pela docente), 40%, e d) Assiduidade e participação, 10%. A apresentação final do trabalho de grupo é elemento fundamental para a avaliação do mesmo. A assiduidade e participação aplicam-se também às actividades realizadas. Todos estes elementos são essenciais para que possa existir avaliação.

Bibliografia principal

Bibliografia Obrigatória
Benevolo, L. (1998). História da Arquitectura Moderna (3.ª ed.). São Paulo: Editora Perspectiva.
Cota: AQ/2-BC
Colquhoun, A. (2002). La Arquitectura Moderna. Una historia desapasionada. Barcelona: Gustavo Gili. Cota: AQ/393-BC
Frampton, K. (2000). História Crítica da Arquitectura Moderna. São Paulo: Martins Fontes.
Cota: AQ/106-BC
Bibliografia complementar:
Argan, G. C. (2004). Arte Moderna. Do Iluminismo aos movimentos contemporâneos (2.ª ed.). São Paulo: Companhia das Letras.
Cota: HA/344-BC
Kostof, S. (2007). Historia de la Arquitectura (Vol. 3). Madrid: Alianza Editorial.
Cota: AQ/224.B-BC
Norberg-Schulz, C. (2004). Arquitectura Occidental (5.ª tir., 1.ª ed.). Barcelona: Gustavo Gili.
Cota: AQ/53-BC
Roth, L. M. (2008). Entender la Arquitectura. Sus elementos, historia y significado (6.a tir., 2.a ed.). Barcelona: Gustavo Gili.
Cota: AQ/392-BC
Watkin, D. (2005). A History of Western Architecture (4.ª ed.). New York: Watson-Gupt