Contacto WhatsApp 963640100

Universidade Lusófona

Inspeção Sanitária II

Curso

Medicina Veterinária

Grau|Semestres|ECTS

Licenciatura; Mestrado | Semestral | 4,5

Ano | Tipo de unidade curricular | Lingua

5 |Obrigatório |Português

Total de horas de Trabalho | Tempo de Contacto (horas)

126 | 75

Código

ULHT478-8553

Disciplinas complementares recomendadas

Não aplicável

Pré-requisitos e co-requisitos

Não aplicável

Precedências

Não

Estágio profissional

Não

Conteúdos Programáticos

Programa Teórico
Inspeção de caça selvagem e de criação.
AVES: bem-estar animal na apanha, transporte e abate. Operações de abate. Inspeção ante e post-mortem. Alterações patológicas, decisões.
LEPORÍDEOS: Noções de produção de leporídeos. Bem estar animal. Operações de abate. Inspeção ante e post-mortem. Alterações patológicas, decisões.
PESCADO: artes da pesca e influência na qualidade do pescado. Procedimentos de higiene a bordo e nos locais de descarga de pescado. Taxonomia. Avaliação da frescura do pescado. Principais patologias observadas na inspeção do pescado.
Inspecção de moluscos bivalves e crustáceos.
OVOS: O ovo fresco estrutura e valor nutritivo Inspeção e classificação dos ovos.
Inspeção de outros géneros alimentícios.
Programa Prático
Visita a um matadouro de aves e de leporídeos.
Lesões patológicas e decisões sanitárias
Visita a depuradora e lota. Taxonomia de pescado e avaliação de grau de frescura.
Visita a centro de classificação de ovos

Objetivos

Com o decorrer da presente unidade curricular pretende-se que o aluno:
- Tome consciência da importância da Inspeção Sanitária, como competência do Médico Veterinário, e do seu papel na salvaguarda da Saúde Pública.
- Adquira conhecimentos científicos, técnicos e legais que lhes permitam desempenhar funções como VO responsáveis pela inspeção sanitária de géneros alimentícios de origem animal, garantindo elevados padrões de segurança alimentar.
- Adquira ferramentas que lhe permitam desempenhar a sua actividade como Veterinários Oficiais de forma responsável, salvaguardando as normas éticas e deontológicas e visando a melhoria dos serviços prestados à comunidade.
- Estimular a aptidão para a pesquisa de informação numa perspectiva multidisciplinar e de permanente actualização dentro da sua área de actividade.

Conhecimentos, capacidades e competências a adquirir

O aluno deve:
- Conhecer a legislação aplicável.
- Adquirir competências para avaliar e salvaguardar o Bem-Estar animal.
- Estar familiarizado com as infraestruturas e operações de abate.
- Executar procedimentos de inspeção ante- e post-mortem.
- Conhecer a etiologia e quadro lesional das doenças passiveis de representar perigo para o Homem.
- Saber tomar decisões sanitárias, salvaguardando saúde Humana.
- Assegurar a correta separação e encaminhamento de subprodutos.
- Conseguir avaliar a necessidade de medidas complementares de protecção da saúde das pessoas intervenientes e à prevenção da contaminação das instalações.
- Controlar o funcionamento das instalações de abate e determinar do cumprimento dos requisitos exigidos em matéria de autocontrolo, HACCP e rastreabilidade.
- Aprender a comunicar de forma eficaz e apropriada com os diferentes intervenientes.
- Desenvolver a capacidade de detecção de problemas e apresentar soluções de forma critica e construtiva.

Metodologias de ensino e avaliação

Aulas teóricas magistrais, de frequência voluntária, e aulas práticas tutoradas, de frequência a 2/3 obrigatória. A metodologia expositiva será usada para leccionar os conteúdos mais teóricos, e o método interrogativo, será empregue para estimular o envolvimento do aluno e contribuir para que este descubra os objectivos. Para estimular a responsabilidade e a autonomia do aluno, serão utilizadas uma combinação de diferentes técnicas pedagógicas (brainstorming, estudo e discussão de casos práticos, exercícios de aplicação de conhecimento).
A avaliação prática é de carácter contínuo e tem um peso relativo de 50%. Os alunos serão avaliados tendo em conta o grau de assiduidade e participação nas aulas, relatórios de visita e trabalhos de grupo. A avaliação teórica incide sobre a totalidade da matéria ministrada, com um peso relativo de 50% na classificação final da disciplina, a ser realizada em 2 momentos de avaliação, em aula. Nota mínima na teórica e na prática 9,5

Bibliografia principal

Gracey, J.F., Collins D.S., Huey, R.J. (2015). Meat hygiene (11th ed.) London; Edinburgh; New York; Philadelphia: W. B. Saunders Company.
Girst, A., Poultry Inspection-Anatomy, physiology and disease conditions, 2ª ed.
Bremmer, A., Johston, M. Poultry meat hygiene and inspection.
Gousset, J., et al. Les produits de la pêche, identification des principal espéces, qualité des produits ¿ Informations techniques des Services Veterinaries Français. 2001.
Regulamento (CE) n.º 852/2004 do Parlamento Europeu e do Conselho, de 29 de Abril de 2004 Estabelece regras gerais de higiene dos géneros alimentícios destinados aos Operadores de Empresas do Sector Alimentar.
REGULAMENTO (ce) n.o 853/2004 do PARLAMENTO EUROPEU E DO CONSELHO de 29 de Abril de 2004. Estabelece regras específicas de higiene aplicáveis aos géneros alimentícios de origem animal.
REGULAMENTO (CE) n.o 854/2004 DO PARLAMENTO EUROPEU E DO CONSELHO de 29 de Abril de 2004.