Contacto WhatsApp 963640100

Universidade Lusófona

Caracterização e Remediação de Solos e Aquíferos

Curso

Engenharia do Ambiente (M)

Grau|Semestres|ECTS

Mestrado | Semestral | 5

Ano | Tipo de unidade curricular | Lingua

1 |Obrigatório |Português

Total de horas de Trabalho | Tempo de Contacto (horas)

140 | 60

Código

ULHT503-13369

Disciplinas complementares recomendadas

Não aplicável

Pré-requisitos e co-requisitos

Não aplicável

Precedências

Não

Estágio profissional

Não

Conteúdos Programáticos

1.CARACTERIZAÇÃO DE SOLOS: Conceitos básicos, génese, composição. Nomenclatura de horizontes. Classificação do solo. Propriedades físicas/químicas
2.CONTAMINAÇÃO DOS SOLOS: Degradação do Solo. Conceito de poluição. Classificação da Poluição. Poluição na Europa e em Portugal. Principais contaminantes
3.REMEDIAÇÃO DE SOLOS CONTAMINADOS: Metodologias de avaliação de locais contaminados ¿ Fases de investigação. Amostragem. Legislação (nacional e internacional). Técnicas de remediação (on e off-site). Casos de estudo
4.CARACTERIZAÇÃO DE AQUÍFEROS: Ciclo da Água. Hidrologia subterrânea. Propriedades hidráulicas. Avaliação da Vulnerabilidade
5.CONTAMINAÇÃO DE AQUÍFEROS: Conceito de poluição. Principais poluentes das águas subterrâneas. Transporte de poluentes. Monitorização e Amostragem de Águas. Legislação da UE/Portugal
6.REMEDIAÇÃO DE AQUÍFEROS CONTAMINADOS: Metodologia de avaliação. Técnicas e métodos de remediação in-situ e ex-situ. Análise económica custo/benefício. Casos de estudo

Objetivos

O objectivo desta unidade curricular é adquirir e consolidar conhecimentos sobre a estrutura e caracterização dossolos e aquíferos no sentido de actuar sobre processos de poluição.
Os alunos vão adquirir competências ao nível da caracterização textural e composicional, hidráulica dos solos e dos aquíferos econhecimentos sobre identificação/caracterização de poluentes, tecnologias de remediação e respectivas limitações económicas e ambientais.
Pretende-se que o aluno saiba identificar e propor técnicas e abordagens integradas para minimização e recuperação de solos e aquíferos contaminados

Conhecimentos, capacidades e competências a adquirir

O aluno deverá adquirir conhecimentos nas áreas de caracterização textural, composicional e hidráulica do solo e de aquíferos.
Conhecer os principais contaminantes e a sua movimentação nos compartimentos água/solo.
Desenvolver capacidades para avaliar os impactes inerentes a diversas actividades antrópicas.
Ser capaz de avaliar a qualidade do solo e dos aquíferos recorrendo a metodologias de avaliação das áreas contaminadas.
Ser capaz de apresentar soluções de remediação ajustadas aos locais contaminados avaliados, escolhendo metodologias e tecnologias deminimização/remediação de solos e águas subterrâneas contaminadas.
Deve conhecer a legislação nacional e internacional aplicável às situações identificadas em Portugal.

Metodologias de ensino e avaliação

TEÓRICA:
Maioritariamente expositivas, promovendo-se o debate dos conceitos, recorrendo a exemplos reais/actuais.
PRÁTICA:
Trabalhos práticos sobre as temáticas leccionadas na T, promovendo-se uma abordagem investigativa, recorrendo-se à análise de textos e legislação, que se ajustam aos casos de estudo. Incentiva-se a reflexão/discussão de exemplos reais (possível visita de estudo).
Um (ou mais) trabalho(s) prático(s) sobre casos de estudo.
Avaliação:
T(40%)+P(60%). Aprovado com nota >=10 (Avaliação Final de 0 a 20 valores).
AVALIAÇÃO CONTÍNUA:
T(40%)-1 ou 2 testes.
P(60%)-Leitura/interpretação artigo científico (15%); Poster (15%); Desenvolvimento de um estudo de contaminação (30%).
Aprovação se nota em cada componente (T e P) for >=9,5.
EXAME:
Quando o aluno não obtém aprovação na avaliação contínua deverá realizar exame final constituído por T e P. Pode considerar-se para a nota da P, a obtida na avaliação contínua (se =>9,5), caso não seja deverá realizar o exame desta componente.

Bibliografia principal

Alloway, B.J. (1995).Heavy metals in soils. Chapman & Hall, London, UK.
Costa, J. B. (2004). Caracterização e Constituição do Solo. 7ª edição. Fund.CalousteGulbenkian.
Chow, Maidment& Harris (1988).Applied Hydrology. McGraw-Hill International Editions. New York.
COM (2010).781 final. Proposta de Directiva do Parlamento Europeu e do Conselho relativa ao controlo dos perigosassociados a acidentes graves que envolvem substâncias perigosas. Comissão das Comunidades Europeias,Bruxelas.
EEA and JRC (2010). The European Environment State and Outlook. Soil. Luxembourg: Publications Office ofthe EU.
Fetter, C. W. (1994).Contaminant Hydrogeology. Prentice Hall.
Hiscock K. (2005).Hydrogeology. Principles and Practice. Blackwell Pub.
Meuser, H. (2012).Soil Remediation and Rehabilitation: Treatment of Contaminated and Disturbed Land. Springer Science & Business Media.
Suthersan, S.S; Payne, F.C. (2004).In Situ Remediation Engineering. CRC Press.
Legislação (Portugual, Europa, Canadá, Holanda).