Contacto WhatsApp 963640100

Universidade Lusófona

Desenvolvimento de Competências Psicológicas

Curso

Futebol - da Formação à Alta Competição

Grau|Semestres|ECTS

Mestrado | Semestral | 4

Ano | Tipo de unidade curricular | Lingua

1 |Obrigatório |Português

Total de horas de Trabalho | Tempo de Contacto (horas)

100 | 22

Código

ULHT2166-15899

Disciplinas complementares recomendadas

Não aplicável

Pré-requisitos e co-requisitos

Não aplicável

Precedências

Não

Estágio profissional

Não

Conteúdos Programáticos

1. As bases da psicologia do desporto
2. Desenvolvimento de programas de treino de competências psicológicas: promoção dos processos cognitivos, emocionais e motivacionais.
3. Desenvolvimentos dos processos sociais. O Treinador e as diversas esferas de atuação, na relação com os atletas, pais, dirigentes, media e psicólogo.
4. Intervenção nos problemas do desporto (e.g., lesões, abandono,...).
5. A Intervenção e a Investigação: novos desenvolvimentos e direções futuras.

Objetivos

Os objectivos desta UC são o desenvolvimento de programas de treino de competências psicológicas: promoção dos processos cognitivos, emocionais e motivacionais. Compreender como o treinador domina as diversas esferas de atuação, na relação com os atletas, pais, dirigentes, media e psicólogo. Por fim, importa analisar a Intervenção e a Investigação no quadro do futebol.

Conhecimentos, capacidades e competências a adquirir

Promover o conhecimento das bases da psicologia do desporto e seu contributo para o desempenho desportivo e bem estar dos atletas, desde a formação à alta competição. Compreender os principais paradigmas teóricos de referência (actuais e emergentes) e através do conhecimento e reflexão acerca dos mecanismos de ação neles preconizados, desenvolver uma capacidade de aplicação do seu potencial à prática. Conhecer o processo de desenvolvimento das competências psicológicas através do treino, reconhecendo o papel do treinador na mobilização de recursos que satisfaçam a plena capacitação dos atletas face aos objectivos individuais e grupais. Desenvolver o espírito crítico na análise do conhecimento científicos recente nesta área e potencial de aplicação à resolução de problemas práticos.

Metodologias de ensino e avaliação

A metodologia de ensino baseia-se na lecionação de aulas teóricas (transmissão de conhecimentos, teorias e experiências) e aulas teórico-práticas, onde são debatidas determinadas temáticas na sua vertente prática, visando o desenvolvimento de determinadas competências relacionadas com a UC.
Avaliação:
A avaliação é feita através da realização de um trabalho final, individual, relacionado com os temas abordados e tendo por referência uma situação concreta vivenciada no futebol como treinador, podendo envolver interacção com atletas, dirigente, director técnico, etc. Os alunos deverão entregar um relatório escrito com um estudo de caso, que exigirá a aplicação dos modelos teóricos leccionados e a análise crítica do mesmo. O trabalho deve ser executado individualmente utilizando as normas da APA (versão 6) para um máximo de 1500 palavras. O trabalho terá de obter uma classificação superior a 9,5 valores.

Bibliografia principal

Almeida,P.L.(2004).Intervenção psicológica no futebol:reflexões de uma experiência com uma equipa da liga portuguesa de futebol profissional.Cuadernos de Psicología del Deporte,4(1-2),181-190.
Cruz,J.F.(1996).Manual de Psicologia do Desporto.Braga:SHO(Biblioteca)
Gardner,F.L.&Moore,Z.E.(2007).The Psychology of Enhancing Human Perfirmance:The Mindfulness-Acceptance Commitment(MAC)Approach.Springer.New York
Hepera,E.,Yolacan,S.,Kocaeksi,S.(2014).The Examine Goal Orientation and Sports Self Confidence Level of Soccer Players.Procedia-Social and Behavioral Sciences,159,197-200
Rego,A.;Pina e Cunha,M.(2003).A essência da liderança:mudançaxresultadosxintegridade.Lisboa:editora RH
Weinberg,R.S.,&Gould,D.(Eds.)(2015).Foundations of sport and exercise psychology.(6th ed.).Champaign,IL:Human Kinetics
Veloso,S.Pires,P.(2007)Psicologia das lesões desportivas:importância da intervenção psicológica. Revista Portuguesa de Fisioterapia Desportiva,vol1(2),38-47