Contacto WhatsApp 963640100

Universidade Lusófona

Fisiologia do Esforço e Recuperação

Curso

Futebol - da Formação à Alta Competição

Grau|Semestres|ECTS

Mestrado | Semestral | 5

Ano | Tipo de unidade curricular | Lingua

1 |Obrigatório |Português

Total de horas de Trabalho | Tempo de Contacto (horas)

125 | 25

Código

ULHT2166-15901

Disciplinas complementares recomendadas

Não aplicável

Pré-requisitos e co-requisitos

Não aplicável

Precedências

Não

Estágio profissional

Não

Conteúdos Programáticos

1. Fadiga;
2. Classificação da fadiga segundo a duração e o local da mesma;
3. Mecanismos de origem da fadiga;
4. Fadiga crónica ou "Síndrome do Overtraining";
5. Adaptação funcional em resultado do treino desportivo: adaptação bioenergética, metabólica, cardiovascular e respiratória;
6. Relação entre a carga de treino (volume e intensidade), capacidades funcionais e recuperação;
7. Princípios Básicos do Planeamento Nutricional em Praticantes Desportivos de Alto Rendimento:
a) As reservas de glicogénio muscular e hepático;
b) A Dieta de Treino;
c) A Dieta Pré-Competitiva;
d) A Dieta de Recuperação;
8. A Nutrição e o Rendimento Desportivo;
9. As Lesões Desportivas: sua causalidade nutricional;
10. A Fadiga Desportiva: sua causalidade nutricional.

Objetivos

Esta UC estuda o impacte fisiológico da carga de treino na adaptação funcional e dos processos de recuperação. Com base no conceito de adaptação, deseja-se desenvolver no aluno um conhecimento integrado da fisiologia humana na condição de treino, através de uma perspectiva sistémica que aborda níveis diferentes de complexidade.
Os alunos devem dominar os seguintes pontos:
1.Entender o exercício como uma importante agressão orgânica;
2.Caracterizar e avaliar as alterações estruturais e funcionais do corpo humano quando exposto ao exercício, em todas as suas variantes;
3.Caracterizar os processos de adaptação relacionados com o exercício físico na execução de tarefas motoras;
4.Caracterizar os processos de instalação da fadiga, recuperação e adaptação funcional decorrente de carga de treino aplicada;
5.Compreensão dos princípios básicos a que deve obedecer o planeamento nutricional dos jogadores;
6.Reconhecimento do papel da nutrição na prevenção da lesão e da fadiga desportiva.

Conhecimentos, capacidades e competências a adquirir

Esta UC estuda o impacte fisiológico da carga de treino na adaptação funcional e dos processos de recuperação. Com base no conceito de adaptação, deseja-se desenvolver no aluno um conhecimento integrado da fisiologia humana na condição de treino, através de uma perspectiva sistémica que aborda níveis diferentes de complexidade. Os alunos devem dominar os seguintes pontos:
1.Entender o exercício como uma importante agressão orgânica;
2.Caracterizar e avaliar as alterações estruturais e funcionais do corpo humano quando exposto ao exercício, em todas as suas variantes;
3.Caracterizar os processos de adaptação relacionados com o exercício físico na execução de tarefas motoras;
4.Caracterizar os processos de instalação da fadiga, recuperação e adaptação funcional decorrente de carga de treino aplicada;
5.Compreensão dos princípios básicos a que deve obedecer o planeamento nutricional dos jogadores;
6.Reconhecimento do papel da nutrição na prevenção da lesão e da fadiga desportiva.

Metodologias de ensino e avaliação

Aulas teóricas (expositivas) e teórico-práticas (onde se aplica a aprendizagem experiencial, com colocação de problemas e trabalhos de grupo).
É utilizado o sistema de b-learning, com base na plataforma Moodle, onde se disponibilizam materiais de apoio para cada uma das aulas (slides e textos de apoio).
A avaliação consiste na realização de um trabalho contendo a análise crítica de dois artigos científicos relacionados com a matéria e com a atividade profissional do alunos.

Bibliografia principal

Bahrke, M. S., & Yesalis, C. E. (2002). Performance-Enhancing Substances in Sport and Exercise, Human Kinetics, Champaign, Illinois.
Banister, E. W. (1991). Modeling elite athletic performance. In JD MacDougall. HA
Wenger, HJ Green (eds.), Physiological testing of high-performance athlete (pp. 403-424). Champaign: Human Kinetics.
Burke, L., & Deakin, V. (2010). Clinical Sports Nutrition. McGraw-Hill.
Gore, C. J. (2000). Physiological Tests for Elite Athletes, Human Kinetics, Champaign.
McArdle, W. D., Katch, F. I., & Katch, V. L. (2009). Exercise Physiology: Nutrition, Energy and Human Performance.7th Edition. Philadelphia: Lippincott Williams & Wilkins.
Powers, S., & Howleys, E. (2008). Physiology of Exercise. Theory and Application to Fitness and Performance. 7th Edition.New-York: McGraw-Hill Companies, Inc.
Wilmore, J., & Costill, D. L. (2007). Physiology of Sport and Exercise. 4th Edition. Champaign, IL: Human Kinetics.