Contacto WhatsApp 963640100

Universidade Lusófona

Um retrato da democracia

Uma reflexão sobre A Democracia e o Poder Local

"A Democracia e o Poder Local" foi o mais recente tema debatido no ciclo de conferências "Às Quartas na Lusófona", aproveitando o facto das eleições autárquicas portuguesas se realizarem em outubro deste ano.

O professor João de Almeida Santos, diretor da Faculdade de Ciências Sociais, Educação e Administração e responsável pela área de Ciência Política da Universidade Lusófona abordou temas como os sistemas eleitorais, eleições primárias, democracia local e nacional, teoria política e a teoria da comunicação.

Numa conversa informal, refletiu sobre a forma como decorre a seleção de dirigentes do Governo, o qual afirmou ser um dos graves problemas que existe na democracia, uma vez que não são "processos transparentes". "Não é por acaso o que está a acontecer na grande parte dos países europeus, as eleições primárias nos grandes partidos, porque há a perceção de que esses critérios fechados de seleção, não têm bom resultado" - declarou.

Estes tipos de processos produzem afastamento da cidadania relativamente aos centros de decisão política, uma vez que se trata de um sistema fechado - "É necessário resolver este problema".

Por outro lado, considera que o sistema da democracia local, pós 25 de abril, foi "um pensamento bem estruturado". Trata-se de um sistema integrativo, uma vez que todos os envolvidos no poder local são convocados para as assembleias, para tomarem conhecimento de questões relacionadas com o mesmo, e para participarem nas decisões gerais do município.

Teoria da comunicação

Relativamente à comunicação na política, as agências de comunicação têm uma forte influência nas campanhas eleitorais, uma vez que os políticos usam a comunicação para garantir votos junto aos cidadãos. "A política faz uma espécie de outsourcing às escolas de comunicação para fornecerem informações acerca do eleitorado que deviam convencer".

Almeida Santos considera que a teoria da comunicação passa a inserir-se na teoria política, como o quarto pilar da mesma, juntando-se à sociologia, ao direito e à filosofia política.

Yauri Neto
Comunicação Institucional
Notícias Lusófona