filmeu

Disciplina Filosofia da Mente

  • Apresentação

    Apresentação

    Inserida num Mestrado em Ciências da Cognição interventivo na área educacional, esta UC assume pertinência enquanto instrumento crítico e argumentativo face à ciência positiva taxativa, mas também face à ambiguidade de alguns discursos subjetivos. A epistemologia da mente humana, na clássica tradição da filosofia, acolhe autores, escolas e caminhos todos eles díspares, todos eles ricos. Com ou sem pretensão definitiva, os textos filosóficos (seja na vertente continental, seja na vertente analítica) encaram a mente e os produtos mentais como essencialmente humanos, protegendo-os de atribuições mecanicistas, deterministas, biologistas e neuroprogramáveis. A especificidade pessoal (na argumentação de Aristóteles, passando por Espinosa, Locke, Kant ou Husserl) implica livre-arbítrio (ou a intencionalidade dos estados de consciência), marcando aí uma diferença essencial. A eticidade da tarefa educativa é medida pela decisão livre do agente: sem esta não há aprendizagem ou cultura(s).

  • Conteúdos Programáticos

    Conteúdos Programáticos

    1. O conceito de mente no pensamento filosófico
    2. Mente e corpo: uma relação complexa desde os clássicos aos contemporâneos
    3. O dualismo antropológico nas dicotomias platónicas e cartesianas
    4. A epistemologia do reducionismo antropológico nas versões biologistas, mecanicistas, deterministas e neuroprogramáveis
    5. A epistemologia da unidade antropológica no realismo, no personalismo e na fenomenologia
    6. A mentalidade mágica como construção de um dualismo demiúrgico: o papel da projeção emocional e da transferência causal. Superstição e convicção.
    7. A mentalidade religiosa como construção de uma providência filial-paternal: o papel do ascetismo sacrificial e do voluntarismo construtivista. Fé e convicção.
    8. A mentalidade crítica como construção cética moderada de um mundo em prova científica: o papel do filósofo. Ponderação e convicção.
    9. Do naturocentrismo ao teocentrismo e, deste, ao humanismo. Os grandes paradigmas mentais, suporte do mundo humano.
    10. Educar para ponderar (e para defender a ponderação)
  • Objetivos

    Objetivos

    São objectivos de aprendizagem os seguintes: 

    1. a nível do conhecimento: identificação e distinção entre dogmatismo e criticismo; analítica e contraste entre as culturas mágica, fideísta e científica; mecanismos da construção cognitiva da realidade; o conceito de mente humana segundo a fenomenologia; a epistemologia da decisão humana segundo o realismo filosófico.

    2. a nível de aptidões: discernimento, compreensão e crítica dos vários planos em que a mente humana pode ser estudada, avaliada e «ensinada»; discernimento, compreensão e crítica dos paradigmas mitológico, religioso e humanista (enquanto fundamentos de contemporaneidade cultural eclética).

    3. a nível de competências: exame das condições e das responsabilidades de um educador enquanto sujeito mental, construtor de mentalidades e fomentador de liberdades indeterminadas

  • Bibliografia principal

    Bibliografia principal

    Textos seleccionados (aula a aula)

    1. Aristóteles

    2. Espinosa

    3. Locke

    4. Kant

    5. Husserl

     

INSCRIÇÃO AVULSO
Política de Cookies
Este website utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação.
Aceitar
Lisboa 2020 Portugal 2020 Small Logo EU small Logo PRR republica 150x50 Logo UE Financed Provedor do Estudante Livro de reclamaões Elogios