Estudante Internacional
estudantes-brasileiros

Estudantes Brasileiros

Estudante Internacional

Os estudantes brasileiros que querem ser estudantes na Universidade Lusófona num curso de graduação pode apresentar a sua candidatura através do Concurso para Estudantes Internacionais.

Se quer fazer um curso de mestrado ou doutorado, informe-se aqui.

Fazer candidatura

O Concurso para Estudantes Internacionais aplica-se a alunos não residentes da União Europeia que ainda não tenham curso superior e que pretendam frequentar um Curso de Graduação ou Mestrado Integrado.

Podem candidatar-se à matrícula e inscrição nos ciclos de estudos da Universidade Lusófona de Lisboa os estudantes internacionais:
  1. Titulares de uma qualificação que dê acesso ao ensino superior, entendida como qualquer diploma ou certificado emitido por uma autoridade competente que ateste a aprovação num programa de ensino e lhes confira o direito de se candidatar e poder ingressar no ensino superior no país em que foi conferido;

  2. Titulares de um diploma de ensino secundário português ou de habilitação legalmente equivalente.

Existem duas formas de Ingressar através do Regime de Estudante Internacional:
  1. Utilizando o ENEM ou

  2. Através de uma Prova de Ingresso Interna, realizada na nossa Universidade, destinada aos estudantes que não sejam portugueses e que não tenham realizado uma Prova de Ingresso ao Ensino Superior português.

Não são abrangidos pela definição de estudante internacional os estudantes:
  1. Os nacionais de um Estado membro da União Europeia;

  2. Os familiares de portugueses ou de nacionais de um Estado membro da União Europeia, independentemente da sua nacionalidade;

  3. Os que não sendo nacionais de um Estado membro da União Europeia e não estando abrangidos pela alínea anterior, residam legalmente em Portugal há mais de dois anos, de forma ininterrupta, em 1 de janeiro do ano em que pretendem ingressar no ensino superior, bem como os filhos que com eles residam legalmente;

  4. Os que sejam beneficiários, em 1 de janeiro do ano em que pretendem ingressar no ensino superior, de estatuto de igualdade de direitos e deveres atribuídos ao abrigo de tratado internacional outorgado entre o Estado Português e o Estado de que são nacionais;

  5. Os que requeiram o ingresso no ensino superior através dos regimes especiais de acesso e ingresso regulados pelo Decreto -Lei n.º 393 -A/99, de 2 de outubro, alterado pelo Decreto -Lei n.º 272/2009, de 1 de outubro.

Entende-se por familiares de portugueses ou de nacionais de um estado membro da União Europeia, independentemente da sua nacionalidade:
  1. O cônjuge de um cidadão da União;

  2. O parceiro com quem um cidadão da União vive em união de facto, constituída nos termos da lei, ou com quem o cidadão da União mantém uma relação permanente devidamente certificada, pela entidade competente do Estado membro onde reside;

  3. O descendente direto com menos de 21 anos de idade ou que esteja a cargo de um cidadão da União, assim como o do cônjuge ou do parceiro na aceção da subalínea anterior;

  4. O ascendente direto que esteja a cargo de um cidadão da União, assim como o do cônjuge ou do parceiro na aceção da subalínea ii).

Fazer candidatura como Estudante Internacional sem ENEM

Fazer candidatura como Estudante Internacional com ENEM



Política de Cookies
Este website utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação.
Aceitar
Lisboa 2020 Portugal 2020 Small Logo EU small Logo PRR Logo UE Financed Logo PT Livro de reclamaões Elogios